O sistema de transporte coletivo de Teresina está sendo acompanhado de perto pelo Instituto de Metrologia do Piauí (Imepi). O foco das fiscalizações é verificar e garantir que todas as linhas de ônibus, que prestam serviço na capital, se adequem às normas de acessibilidade.
 
Segundo a supervisora do Setor de Qualidade do Imepi, Maria José, com base no levantamento mais recente, datado de 2013, 75% da frota dos transportes coletivos de Teresina já está cumprindo com as adequações. “Nossa meta é que, até o final deste ano, 100% dos ônibus já estejam dentro do padrão de acessibilidade para que assim possa atender os anseios da nossa sociedade”, destaca.
 
\"\"
 
Os itens obrigatórios de acessibilidade às pessoas com deficiência dentro dos ônibus são: plataforma de elevação, barras de identificação com sinalização para deficientes audiovisuais, bancos preferenciais, cadeira de transbordo, cinto de segurança, vão livre, pega mão, cestos de lixo, apoios de braço e iluminação dos degraus, entre outros. “Estes itens regulamentados pelo Inmetro visam melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, seja ela definitiva ou temporária”, explica Maria José.
 
De acordo com a supervisora do Imepi, as fiscalizações neste segmento iniciaram ainda em 2011. Na época, todas as empresas concessionárias do serviço em Teresina foram autuadas com multas que variaram de R$100 a R$1,5 milhão por descumprirem as determinações.
 
“A principal dificuldade relatada pelas empresas para se adequarem, dentro dos prazos estabelecidos, era que no Piauí não havia um organismo autorizado pelo Inmetro para fazer as adaptações, e assim tinham que deslocar os veículos para outros estados. Mas, hoje, com a instalação desse organismo no Piauí a tendência é que toda a frota se adeque o quanto antes”, esclarece.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Groupe PSA inicia produção do Novo Peugeot 2008 em Porto Real

Lançamento é um dos 16 programados na região até 2021 em seu plano “Push to Pass” e reforç…