Home Notícias Inflação do Carro fica abaixo do IPC da Fipe

Inflação do Carro fica abaixo do IPC da Fipe

Comentários desativados em Inflação do Carro fica abaixo do IPC da Fipe
Desta vez o vilão foi o etanol: em apenas um mês o combustível natural subiu 2,6%, índice que foi decisivo para a alta de 0,87% da Inflação do Carro da Agência Autoinforme. 
De qualquer forma, não dá para reclamar, porque o custo para o motorista andar com o carro e fazer a manutenção em março, embora expressivo, subiu menos do que nos meses anteriores (1,03% em fevereiro e 0,94% em janeiro) e também ficou abaixo da inflação oficial: o IPC da Fipe registrou alta de 0,97% no mês.
No acumulado do trimestre o índice também é menor: a Inflação do Carro fechou em 2,86% e o IPC da Fipe foi de 3,26%.
Além do álcool, outro item que teve alta expressiva no mês foi o estacionamento por período (dia ou hora). Estacionar o carro ficou 1,07% mais caro. A troca das pastilhas de freio foi o terceiro item que mais subiu, com alta de 0,73%.
A Agência AutoInforme pesquisa mês a mês os preços de todos os itens necessários para o motorista rodar com o carro e fazer a manutenção preventiva. O cálculo refere-se a um carro pequeno e o custo do motorista em março foi de R$ 1.297,37.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Inflação do Carro fica abaixo do IPC da Fipe

Comentários desativados em Inflação do Carro fica abaixo do IPC da Fipe
 
Até que não subiu muito o custo do motorista para andar de carro e fazer a manutenção preventiva em 2014. A Inflação do Carro da Agência Autoinforme, que levanta os preços de todos os itens usados pelo motorista, encerrou 2014 com uma alta de 4,1%, índice bem abaixo da inflação no País, que foi de 5,2% conforme o IPC da Fipe.
 
E se não fosse a crise de abastecimento de água em São Paulo o índice poderia ser menor. É que a falta d’água provocou o fechamento de muitos lava-rápidos e elevou os preços da lavagem do carro. Mesmo sendo um item que não tem muito peso na composição da Inflação do Carro, a lavagem pesou no índice final porque teve um aumento expressivo no ano. O preço da lavagem completa subiu 7,5% e a lavagem simples teve uma alta de 20,1%. Foram os dois itens que mais subiram em 2014.
 
Mais sete itens tiveram aumentos expressivos no ano passado, acima de 5%. O maior deles foi do estacionamento, que ficou 6% mais caro. O balanceamento subiu 5,8% e alinhamento e lona de freio ficaram 5,3% mais caros. O jogo de velas e a correia dentada subiram 5,1% e a mão de obra 5,2%.
 
Álcool e gasolina, esses sim com grande peso da composição da Inflação do Carro (os combustíveis representam 30% de todas as despesas do motorista), tiveram aumentos inexpressivos em 2014. Ambos subiram 1,9% no período.
 
\"\"
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Jeep garante liderança em SUVs novamente em 2021

Jeep lidera com 23% de market share total na categoria SUV Líder de mercado já é sinônimo …