Com grande destaque na Europa, o veículo foi avaliado por um júri de 22 jornalistas, que trabalham nas principais publicações do velho continente. Na ocasião, os especialistas destacaram o sucesso da montadora nas melhorias que se combinam para reduzir o índice TCO (sigla em inglês para custo total de propriedade), estimativa financeira projetada para avaliar os custos diretos e indiretos relacionados a um investimento importante.
Blaise comentou que toda a equipe Iveco Bus está orgulhosa de o Magelys sair vitorioso da série de testes que garantiu o cobiçado título. “Este é um forte sinal para toda a indústria e operadores, indicando claramente que o nosso veículo tem todas as qualidades necessárias para uma grande carreira na Europa.”
 
Com duas opções de tamanho (12,2 m e 12,8 m), as versões Magelys Line e Magelys Pro atendem as mais exigentes necessidades das empresas de transporte europeias, seja para os mercados intermunicipais ou nos segmentos de turismo.
 
Ilustrando a flexibilidade do design e todos os opcionais de conforto, o vencedor do prêmio “Ônibus do Ano 2016” foi apresentado com a versão topo de linha de sua categoria, ou seja, no modelo Magelys Pro, com os seguintes equipamentos adicionais: elevador de cadeira de rodas e arranjo de mesa desmontável, permitindo ao motorista embarcar, com facilidade, um passageiro deficiente, sem a necessidade de remover nenhuma das poltronas; 46 assentos de couro Kiel; banheiros; 3 monitores LCD; sistema de internet Wi-Fi; tomadas 220 V; conectores USB; GPS e câmera frontal, proporcionando aos passageiros vista da estrada à frente. 
Níveis elevados de segurança ativa e passiva são também grandes diferenciais dos veículos. Por exemplo, a estrutura robusta é reforçada por um revestimento especial, que garante a proteção e longa duração contra a corrosão. O veículo foi projetado para passar no teste de capotagem R66/01, um regulamento internacional que garante a máxima proteção em caso de capotamento. 
Entre todos os candidatos ao prêmio, o Magelys é o único que utiliza o sistema SCR (Redução Catalítica Seletiva), uma tecnologia que, além de não requerer qualquer regeneração forçada das emissões, também regula a temperatura dos gases de escape, proporcionando vantagens no aumento da segurança e o alto desempenho com o consumo de combustível. Além disso, o modelo vem com motor Cursor 9, e tem uma capacidade de 8,7 litros, desempenhando 294 kW (400 cv) e torque de 1.700 Nm a 1.250 rpm. A transmissão automatizada é ZF AS-Tronic.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan Frontier bate recorde de participação de mercado no Brasil em fevereiro

Picape média teve 11,9% de participação de mercado no segmento A Nissan Frontier segue ace…