Carros autônomos, chamados de pods, têm grandes “olhos virtuais” para interagir com pessoas em estradas.

A Jaguar Land Rover, empresa britânica de veículos premium, desenvolveu a tecnologia “olhos virtuais” para veículos autônomos compactos, chamados de pods na Inglaterra. A tecnologia tem o objetivo de entender como as pessoas confiarão em veículos autônomos no futuro, já que estudos sugerem que até 63% dos pedestres se dizem preocupados com a segurança ao atravessar a rua.

Com aparência amigável, os “pods com olhos” têm uma função essencial: ajudar a descobrir a quantidade de informações que carros autônomos do futuro devem compartilhar com usuários ou pedestres para garantir que as pessoas confiem na tecnologia.

Como parte do projeto de engenharia, a Jaguar Land Rover contou com a ajuda de uma equipe de psicólogos cognitivos para entender melhor como o comportamento do veículo afeta a confiança humana em novas tecnologias. Os testes de confiança fazem parte do projeto UK Autodrive, promovido pela Jaguar Land Rover com o apoio do governo do Reino Unido.

Os veículos inteligentes pods funcionam de forma autônoma em uma rua fictícia em Coventry, na Inglaterra. Ao mesmo tempo, o comportamento dos pedestres é analisado enquanto eles esperam para atravessar a rua. Os “olhos virtuais” foram desenvolvidos por uma equipe de engenharia avançada que atua na divisão de Mobilidade do Futuro da Jaguar Land Rover. Os pods procuram os pedestres – aparecendo por meio de um “olhar” diretamente para eles – sinalizando aos usuários da estrada que eles foram identificados e que o dispositivo pretende tomar medidas preventivas.

Os engenheiros registram os níveis de confiança de uma pessoa antes e depois de ter feito “contato visual” com os pods para descobrirem se a tecnologia gera confiança suficiente de que o veículo pararia para eles. Estudos prévios apontam que 63% dos pedestres e ciclistas se sentem menos seguros em compartilhar a estrada com um veículo autônomo*.

A segurança continua sendo prioridade número um para a Jaguar Land Rover, uma vez que a marca tem investido em tecnologias autônomas, tornando-se uma das líderes automotivas em veículos autônomos, conectados, elétricos e em mobilidade compartilhada. O teste está alinhado com os objetivos estratégicos de longo prazo da marca: tornar os carros mais seguros, fazer com que as pessoas tenham mais tempo e melhorar a mobilidade para todos.

Pete Bennett, Gerente de Pesquisa de Mobilidade no Futuro da Jaguar Land Rover, diz: “Faz parte da natureza humana olhar para o motorista do veículo que se aproxima antes de entrar na estrada. Entender como isso se traduz no mundo mais automatizado no futuro é importante. Queremos saber se é benéfico fornecer as pessoas informações sobre as intenções de um veículo ou se simplesmente deixar que um pedestre saiba que ele foi reconhecido é suficiente para melhorar a confiança.”

Os testes são parte de um estudo mais amplo que explora como veículos conectados e autônomos do futuro podem replicar o comportamento humano e as reações ao dirigir. Como parte do estudo, mais de 500 participantes foram avaliados enquanto interagiam com os veículos autônomos pods, desenvolvidos por UK Autodrive, consórcio do Reino Unido que testa veículos autônomos, em parceria com a empresa Aurrigo.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Di Grassi inicia no sábado (16) campanha pelo bicampeonato

Em temporada de muitos recordes e vitórias, Lucas pode ampliar marca extraordinária na Fór…