Ambos já foram premiados anteriormente em 2017 e 2018 também

O Fiat Toro e o Jeep Compass foram os vencedores de suas categorias – Picape Compacta e SUV Compacto, respectivamente – da 6ª edição do selo “Maior Valor de Revenda – Autos”. O prêmio, da Agência Autoinforme em parceria com a Textofinal de Comunicação, destaca os veículos com menor desvalorização de preços ao longo de um ano. Ambos já foram premiados anteriormente em 2017 e 2018.

A picape Fiat Toro teve apenas 12,2% de redução de seu valor na hora da venda e o Jeep Compass, 9,1%. “A depreciação depende de vários fatores: do tamanho do carro, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado. Daí a importância do selo”, afirma Luiz Cipolli Junior, do Departamento de Pesquisa da Agência Autoinforme.

Maior Valor de Revenda

O Selo Maior Valor de Revenda certifica os carros, motos e caminhões que menos perdem valor na hora da revenda. É o estudo do comportamento dos preços dos carros no mercado brasileiro. É feito desde 2000 e a certificação é entregue desde 2014 para carros, 2015 para caminhões e 2016 para motos.

É a 6ª edição do Selo Maior Valor de Revenda – Autos, que este ano contou com 17 categorias. A pesquisa considerou os 107 modelos zero km mais vendidos, de 24 marcas. Em relação à edição anterior, essa premiação extinguiu a categoria Sedã Grande porque os volumes de venda dos concorrentes tiveram pouca representatividade no mercado interno brasileiro.

O estudo de depreciação de veículos automotores é o indicador dos ganhadores do Selo Maior Valor de Revenda. A comparação é feita entre o preço praticado do carro zero km em agosto de 2018 e o preço do mesmo carro (portanto com um ano de uso) doze meses depois. Foram considerados os preços praticados no mercado de carros zero em agosto de 2018 e não os preços de tabela.

A avaliação considera as diversidades ocorridas no mercado na época da cotação, como a disponibilidade do produto, os bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros fatores. Assim, se elimina eventuais distorções de preços provocadas por essas ações. Foram excluídos os carros que tiveram modificações consideráveis nos últimos doze meses e que não atingiram 1.000 unidades comercializadas no período para que a comparação não comprometesse o resultado do estudo.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Veja também

Nissan Frontier 2020 chega às concessionárias

Fabricado na Argentina, utilitário ganha novas opções de rodas, grafismos e protetor de ca…