Modelo é o mais vendido da marca japonesa em todo o mundo, inclusive no Brasil, onde é produzido há 22 anos em Catalão (GO)

Em 1978 a Mitsubishi Motors apresentava ao mundo sua picape com capacidade de carga de mais de uma tonelada. As primeiras unidades do modelo receberam o nome de Forte, apesar de alguns países já adotarem desde aquela época a sigla L200. Assim chegava ao mercado como um veículo extremamente robusto, com opções de motores de 1.6 a 2.6 litros e tração traseira.

Cinco gerações e mais de quatro décadas depois, o modelo se consolidou como o mais vendido Mitsubishi em todo o mundo, com mais de 5 milhões de unidades comercializadas em mais de 180 países. A capacidade de carregar mais de uma tonelada sempre esteve presente e, a cada geração, o modelo ganhava ainda mais robustez, segurança, tecnologia e capacidade para trafegar com desenvoltura em todos os tipos de terreno.

As primeiras opções com tração 4×4 foram introduzidas em 1980 e se tornaram a base para os veículos 4WD até os dias de hoje. Por essa mesma base surgiram as linhas Pajero, por exemplo. Em março de 1986 a Mitsubishi Motors apresentava a segunda geração da L200, que trazia design renovado, três opções de cabines (simples, dupla e estendida) e novas opções de motores, incluindo o 2.5 Diesel. Ao longo da década o modelo, rebatizado de Triton em alguns mercados, foi se tornando fundamental para os negócios de Mitsubishi Motors em todo o mundo.

Ao todo, cerca de 1,146 milhão de unidades da segunda geração da L200 saíram das linhas de montagem das fábricas de Ohe, no Japão, de Laem Chabang, na Tailândia e também de Catalão, no Brasil.

A terceira geração chegava em novembro de 1995 com mudanças profundas no design tanto por dentro quanto por fora. Nessa época, a ideia da Mitsubishi era produzir uma picape que unia o conforto e tecnologia de um veículo de passeio com a já renomada capacidade e robustez da linha L200. O motor passou a ser um 2.5 Turbodiesel e para o sistema de tração foi adotado o Easy Select 4WD, que permitiu ao motorista escolher o modo de tração mais adequado para o piso em que o modelo trafega, com o veículo em movimento.

A quarta geração foi apresentada em agosto de 2005 e era produzida principalmente na fábrica da Mitsubishi Motors na Tailândia, de onde os modelos eram exportados para mais de 150 países. Poucos meses depois, o modelo passaria a ser produzido no Brasil com o nome de L200 Triton.

Esta geração introduziu o conceito “J´line” na carroceria, que propiciou maior inclinação do encosto do banco traseiro, aumentando o conforto dos passageiros, sem prejudicar o tamanho da caçamba. Entre as principais características da quarta geração da linha L200 estavam a introdução de um design interno e externo totalmente atualizado, que sugere elegância, robustez e esportividade.

A picape trazia o maior espaço interno da categoria e um conjunto de suspensão totalmente novo, que proporcionava conforto de um automóvel de passeio aos ocupantes. Um motor a diesel 3.2 litros desenvolvido com tecnologia de injeção direta common rail desenvolvia alta potência enquanto alcançava baixo consumo de combustível além de baixos níveis de emissões, vibração e de ruído.

A quinta geração da linha L200 começou a ser produzida em 2014 e ampliou ainda mais o conceito de conseguir atender aos mais variados perfis de clientes. Usabilidade e durabilidade aprimoradas para uso comercial, uma sensação esportiva de que o modelo é fácil e divertido de dirigir, sua qualidade e conforto para todos os passageiros são características que foram bastante reforçadas.

O modelo ganhou o primeiro motor a diesel em alumínio para um veículo do segmento, além da tecnologia MIVEC, o que diminuiu ainda mais os níveis de emissões e ruídos além de otimizar bastante o consumo do motor 2.4 Turbodiesel. Este motor que introduziu o conceito de “downsizing” nas picapes diesel tem desempenho superior, maior economia de combustível e menor nível de emissões quando comparado com a geração anterior. Tudo isso sem afetar a renomada durabilidade dos motores da marca.

O sistema de transmissão manual de 6 velocidades também era oferecido pela primeira vez, substituindo o anterior de 5 marchas. Já a tração ganhou ainda mais melhorias; além do sistema “Easy Select 4WD” que tem três posições: 2H, 4H, 4L para fornecer tração ideal para se adequar às condições da estrada, algumas versões receberam o sistema “Super Select 4WD-II”, com um atuador eletrônico. O sistema é o mais completo da categoria, com 4 posições, incluindo opção para uso no asfalto seco.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Hyundai inicia exportação do Brasil para Argentina

País é o quarto da América do Sul a receber veículos a partir da fábrica de Piracicaba (SP…