Em 2011 era apresentado ao automobilismo brasileiro o Mercedes-Benz Challenge, mesmo ano da inauguração de um dos únicos circuitos do País a conseguir selo de aprovação da Federação Internacional de Automobilismo, a FIA. Localizado em Mogi Guaçu, no estado de São Paulo, o Autódromo Velo Città se encontra pela primeira vez com a categoria monomarca da Mercedes-Benz, para a quarta etapa da temporada 2017.
No próximo domingo (6), um grid composto por mais de 30 pilotos nas categorias CLA AMG Cup e C 250 Cup fará sua estreia no interior paulista em busca do lugar mais alto do pódio. Entre eles, dirigindo o Mercedes-AMG CLA 45 Racing Series, estão Fernando Júnior e Luiz Carlos Ribeiro, detentores dos títulos das temporadas 2015 e 2016. O gaúcho Fernando Júnior é também o piloto que mais subiu ao pódio na categoria, em 13 oportunidades. Seu maior rival nesse quesito é o cearense Adriano Rabelo, que soma 11 corridas entre os três primeiros colocados, mas ainda está em busca de seu primeiro título do campeonato.
Na categoria C 250 Cup, a equipe Paioli Racing colhe os frutos de um trabalho de qualidade desde o início do Mercedes-Benz Challenge, em 2011. Nos quesitos títulos, vitórias e pódios, a dupla Marcos Paioli/Peter Gottschalk e o piloto Peter Michel Gottschalk lideram com certa folga. Entre as poles, a dupla Paioli/Gottschalk está em primeiro, com 13 lugares de honra no grid, seguida por Michel, que soma 4 no segundo lugar. Nas vitórias a situação se inverte, com Michel totalizando 9 primeiros lugares, contra 7 de seus companheiros de equipe. O primeiro piloto além da equipe Paioli a se destacar no ranking do Classe C é o atual líder do campeonato nessa categoria, Claudio Simão, com três vitórias. Já nos pódios, Peter Michel volta a dominar com uma coleção de 17 colocações, seguido de Marcos Paioli (12) e Peter Gottschalk Jr (10).
 
Um desafio totalmente novo – Em um momento em que o torneio chega à quarta etapa e à metade da temporada, equipes e pilotos encaram no Velo Città um desafio totalmente novo. Localizado a 170 km da capital paulista, este traçado de 3.493 metros levou cinco anos para ser construído e é o segundo autódromo mais jovem do Brasil – atrás apenas do Circuito dos Cristais, em Curvelo (MG), aberto em 2016.
Dois anos depois de inaugurado, a pista recebeu homologação da FIA para corridas internacionais. Na avaliação realizada pela entidade máxima do esporte a motor mundial, os técnicos estudam todos os detalhes da pista. São analisados a adequação das medidas do circuito, o tipo do asfalto (feito com borracha de pneus triturados, tornando-o mais ecológico), áreas de escape, guardrails, barreiras de pneus, zebras, muro dos boxes e alambrados de proteção, plataforma de sinalização, sistema de drenagem, quantidade de postos de sinalização e até a qualidade do centro médico e da torre de comando de corrida, onde fica a equipe do diretor de prova.
Característica marcante – Com um percurso que exige uma tocada mais técnica do que agressiva, o Velo Città possui 14 curvas propositalmente planejadas para oferecer diferentes perfis de pilotagem e que têm nos pequenos detalhes o segredo para a velocidade. A variação que reúne freadas fortes e trechos de alta velocidade conta ainda com uma característica técnica marcante: o desnível entre a parte mais alta e a mais baixa da pista é de 45 metros – equivalente a um edifício de 15 andares.
O traçado do Velo Città tem tudo para entrar no rol das pistas que fizeram história no Mercedes-Benz Challenge. Entre as que sediaram corridas especiais da categoria, estão o Circuito do Anhembi (São Paulo, 2013), quando o torneio dividiu a pista com a Fórmula Indy; os circuitos de rua de Salvador (2014) e Ribeirão Preto (2015), além da prova preliminar do Grande Prêmio Petrobras do Brasil de Fórmula 1 de 2016.
Confira as estatísticas dos pilotos ainda em atividade que marcaram história no Mercedes-Benz Challenge desde 2011:

CATEGORIA C250 CUP
 
VITÓRIAS
1º) Peter Michael Gottschalk, 9
2º) Marcos Paioli/Peter Gottschalk Jr., 7
3º) Cláudio Simão, 3
4º) Max Mohr, 1
5º) Raphael Teixeira/Rodrigo Cruvinel, 1
PÓDIOS
1º) Peter Michael Gottschalk, 17
2º) Marcos Paioli, 12
3º) Peter Gottschalk Jr., 10
4º) Cláudio Simão, 7
5º) João Lemos, 3
6º) Flávio Andrade, 2
7º) Raphael Teixeira/Ricardo Cruvinel, 2
8º) André Moraes Filho, 1
9º) Max Mohr, 1
 
CATEGORIA CLA AMG CUP
 
VITÓRIAS
1º) Arnaldo Diniz, 6
2º) Fernando Júnior, 6
3º) Adriano Rabelo, 4
4º) Pierre Ventura, 1
5º) Roger Sandoval, 1
6º) Betão Fonseca, 1
7º) Lorenzo Varassin, 1
PÓDIOS
1º) Fernando Júnior, 13
2º) Adriano Rabelo, 11
3º) Arnaldo Diniz, 8
4º) Fernando Amorim, 5
5º) Luiz Carlos Ribeiro, 5
6º) Roger Sandoval, 4
7º) Pierre Ventura, 3
8º) Fernando Fortes, 3
9º) Lorenzo Varassin, 3
10º) José Vitte, 3
11º) Paulo Varassin, 2
12º) Betão Fonseca, 2
 
Sobre o Velo Città:
Nome oficial: Autódromo Velo Città
Localização: Mogi Guçu (SP)
Inauguração: 2012
Extensão: 3.493m
Curvas: 14 (9 à esquerda e 6 à direita)
Destaque: Desnível de 45 metros
Etapa 2017: 4ª
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Equipe Mercedes-EQ de Fórmula E começa sua segunda temporada no próximo fim de semana

Neste final de semana a Equipe Mercedes-EQ inicia a sua segunda temporada na categoria Em …