Há 70 anos, foi realizado o primeiro test-drive do “Protótipo 1” do Unimog. Conduzido por florestas, em estradas irregulares da Alemanha, o veículo foi desenvolvido com o intuito de auxiliar os alemães a aumentarem a produtividade agrícola da época pós-guerra.
Desde então, nenhum outro veículo comercial no mundo consegue operar com tamanha versatilidade, seja como reboque, trator, caminhão, veículo de combate a incêndios e exploração, foodtruck, locomotiva, ônibus, máquina de operação e uso militar.
 
Ano decisivo
O ano de 1945 foi fundamental para o desenvolvimento do Unimog. O engenheiro Albert Friedrich retornou para Stuttgart-Untertürkheim em junho daquele ano, e queria ajudar na reconstrução da Daimler-Benz AG no período pós-guerra, contribuindo com a construção de uma máquina agrícola motorizada.
 
Em agosto deste mesmo ano, outro engenheiro da Daimler-Benz AG subordinado a Friedrich desenhou o primeiro esboço do Unimog. A figura foi revisada e, em um mês, foi apresentada à diretoria da empresa, que, entretanto, demonstrou pouco interesse pelo projeto. Após essa decisão, o esboço foi apresentado à  “Comissão de Controle da Produção”, autoridade militar dos Estados Unidos na região, com pedido de permissão para fabricar dez veículos de teste. Essa aprovação foi concedida no dia 20 de novembro de 1945, pelo responsável pelo “Grupo de Alimentos e Agricultura” da zona ocupada pelos Britânicos e Americanos.
Início do plano básico, em 1946
Então em 1945 o engenheiro conseguiu colocar prática o projeto. Friedrich passou a liderança do desenvolvimento do veículo para seu antigo subordinado, o projetista Heinrich Rößler, no dia 2 de janeiro de 1946. Em poucas semanas, um novo plano geral foi desenvolvido, com o motor e a caixa de mudanças posicionados diretamente à direita da linha central do veículo. Isso significava que os tubos de torque – que protegem os eixos propulsores – podiam ficar em ângulos retos com relação aos eixos. Como resultado, somente quatro juntas propulsoras eram necessárias no chassi. Esse foi um design inovador, que ainda é usado no Unimog, nos modelos U 4023/U 5023.
 
Entre janeiro e março de 1946, a definição da “máquina multifuncional motorizada” também foi concluída. Era uma máquina que atingia velocidade máxima de 50 km/h (o dobro da velocidade que os tratores conseguiam andar), tinha eixos pneumáticos com amortecimento, tração em todas as rodas com bloqueio do diferencial na dianteira e traseira, freios nos eixos traseiro e dianteiro, apresentava design do quadro similar aos dos automóveis e caminhões e contava com uma cabina fechada com bancos acolchoados.
Na área de utilização de carga, a máquina multifuncional motorizada contava com área auxiliar de carga sobre o eixo traseiro com capacidade de 1 tonelada, a distribuição era de 2/3 do peso da carga no eixo dianteiro e 1/3 no eixo traseiro e ainda era possível fixar implementos, e puxá-los por meio de árvores de tomada de força presente, na dianteira, traseira e/ou no meio do veículo.
História de um veículo realmente notável
Em março de 1946, Hans Zabel de Gaggenau, que fazia parte do projeto desde o início, firmou o termo Unimog – Universal-Motor-Gerät, em tradução direta “máquina motorizada de aplicações universais”. Até 1954, esse veículo podia ser utilizado para 66 diferentes aplicações agrícolas. As mudanças e progresso técnico foram companheiros constantes de Hans durante toda a história do Unimog. Até o momento, já existiram 30 modelos de diferentes séries e quase 400.000 veículos foram vendidos.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

BMW do Brasil disponibiliza abertura de porta pelo celular e smartwatch para Z4 e Série 1 M135i

BMW Digital Key para iPhone permite que os clientes da marca consigam abrir o carro pelo s…