O motor TSI de 1,4 litro a gasolina da Volkswagen recebeu o prêmio “Engine of the Year” (motor do ano) pela nona vez consecutiva na categoria entre 1 e 1,4 litro de cilindrada.  Com o resultado, 1.4 TSI é o motor mais bem sucedido da história desse concurso internacional de tecnologia de motores.
 
A sigla TSI da Volkswagen tornou-se sinônimo de inteligência em downsizing – redução da cilindrada do motor com manutenção ou aumento da potência, de forma a se obter maior eficiência. Os motores TSI produzem níveis de potência que eram, no passado, entregues apenas por motores de alta cilindrada – e consequente elevado consumo de combustível. Na Europa, um motor TSI é atualmente disponível em diferentes classes de cilindrada e níveis de potência, variando de 90 cv (66 kW) até 300 cv (221 kW).
 
O motor vitorioso em 2006 era o 1.4 TSI twincharger, que repete este ano seu feito, combinando sobrealimentação por turbocompressor e compressor mecânico para entregar alto torque e grande eficiência. O 1.4 TSI twincharger possui atualmente níveis de potência de 140 cv (103 kW) até 170 cv (125 kW).
 
Aumento da oferta no Brasil

CC
 
\"\"
 
A Volkswagen já oferece no País o CC equipado com o motor 2.0L da família EA888, que também oferece a tecnologia TSI. Esse motor gera 211 cv (155 kW) a 5.300 rpm e torque máximo de 28,5 kgfm a 1.700 rpm. Também é oferecido no Jetta e no Fusca, além da linha Passat.
 
Em relação à versão de 200 cv que equipava Jetta e Fusca, o motor passou por várias alterações para aprimorar suas características de baixo peso e eficiência energética. Seu peso foi reduzido em aproximadamente 4 kg. Entre as ações para se obter essa redução estão a adoção de novo cárter, mais leve; coletor de escapamento integrado ao cabeçote; mancais de menor diâmetro e mais leves; novos rolamentos para as árvores de balanceamento; árvore de manivelas (virabrequim) com menor número de contrapesos (agora são quatro, em vez de oito). A taxa de compressão é de 9,6:1.
Também foram adotados sistema de injeção direta de combustível com maior pressão, passando de 150 bar para 200 bar, e válvula wastegate eletro-eletrônica (em substituição à eletro-pneumática).
 
Premiado e reconhecido em todo o mundo, o motor 2.0L TSI – que é fabricado no México – é equipado com turbocompressor e injeção direta de combustível. Possui quatro válvulas por cilindro, com comando de válvulas variável. É uma referência do conceito de downsizing (alta potência com baixa cilindrada e baixo consumo de combustível) e tem sido um dos motores mais premiados internacionalmente nos últimos anos por sua avançada tecnologia, desempenho, eficiência no consumo e baixo nível de emissões de CO2.
 
Golf Comfortline
 
\"\"
 
Além do CC, a tecnologia TSI também está disponível para o Novo Golf Comfortline, que chegou ao mercado com excelente relação custo-benefício, realçada pelo preço sugerido de R$ 66.990. Com extensa lista de equipamentos de série combinada às consagradas características mecânicas do modelo, a Comfortline passa a ser a versão de entrada do Novo Golf, que oferece também as opções topo de linha Highline e GTI.
 
As versões Comfortline e Highline trazem o motor 1.4L TSI BlueMotion Technology a gasolina. Com quatro cilindros e 16 válvulas, esse motor combina as tecnologias de turbocompressor e injeção direta de combustível para desenvolver 140 cv na faixa de 4.500 rpm a 6.000 rpm. O torque máximo é de 25,5 mkgf na extensa faixa de 1.500 rpm a 3.500 rpm.
 
Nas versões Comfortline e Highline o modelo pode ser equipado com a transmissão manual de seis velocidades ou com a transmissão automática DSG de 7 marchas, com função Tiptronic (que permite ao motorista efetuar as mudanças manualmente, por meio da alavanca de câmbio ou por aletas no volante). Independentemente da transmissão, o Novo Golf com o 1.4 TSI acelera de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos e alcança 212 km/h de velocidade máxima.
 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fórmula E: Di Grassi: “Somente com inovação e tecnologia alcançaremos um futuro com zero carbono”

Lucas Di Grassi, piloto da ABB FIA Fórmula E, tem um grande compromisso com o futuro do pl…