A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei (PL 7870/14), do deputado Zoinho PR-RJ, que determina a cassação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) quando o motorista for condenado judicialmente pelo crime de transporte de droga. A proposta altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB – Lei 9.503/97).
 
Pela projeto, o motorista condenado por transporte de drogas não terá o direito de requerer sua reabilitação junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) durante dois anos. De acordo com o autor, é necessário penalizar de maneira mais grave os condutores que transportam drogas, “enfatizando a gravidade que a difusão de entorpecente representa para a sociedade”.
 
A proposta estende a perda definitiva da CNH aos proprietários de veículos quando o condutor infrator for menor de idade, exceto nos casos em que o veículo houver sido objeto de clonagem, roubo ou furto.
 
Atualmente, o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) prevê a inabilitação para o condutor que usar o veículo para cometer crimes dolosos (quando há intenção). No entanto, a decisão não é automática, devendo ser motivada e fundamentada pelo Detran em processo administrativo.
 
A proposta ainda será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
 
Fonte: Agência câmara Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 

 
A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei (PL 7870/14), do deputado Zoinho PR-RJ, que determina a cassação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) quando o motorista for condenado judicialmente pelo crime de transporte de droga. A proposta altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB – Lei 9.503/97).
 
Pela projeto, o motorista condenado por transporte de drogas não terá o direito de requerer sua reabilitação junto ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) durante dois anos. De acordo com o autor, é necessário penalizar de maneira mais grave os condutores que transportam drogas, “enfatizando a gravidade que a difusão de entorpecente representa para a sociedade”.
 
A proposta estende a perda definitiva da CNH aos proprietários de veículos quando o condutor infrator for menor de idade, exceto nos casos em que o veículo houver sido objeto de clonagem, roubo ou furto.
 
Atualmente, o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40) prevê a inabilitação para o condutor que usar o veículo para cometer crimes dolosos (quando há intenção). No entanto, a decisão não é automática, devendo ser motivada e fundamentada pelo Detran em processo administrativo.
 
A proposta ainda será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
 
Fonte: Agência câmara Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

No Dia da Árvore, Ford reforça seu compromisso com a preservação ambiental

Tratamento ecológico na Fábrica de Camaçari, que mantém 2,4 milhões de m² de áreas verdes …