Com a implementação do plano, a Nissan pretende atingir 5% de margem de lucro operacional e uma participação de mercado global sustentável de 6% até o fechamento do ano fiscal de 2023

A Nissan Motor Co., Ltd. anunciou um plano de quatro anos para alcançar crescimento sustentável, estabilidade financeira e lucratividade até o fechamento do ano fiscal de 2023. O plano escalável, que envolve a racionalização de custos e a otimização do negócio, vai mudar a estratégia da empresa, que tinha como foco no passado uma expansão inflada.

Como parte do plano de quatro anos, a Nissan vai tomar ações decisivas para transformar o seu negócio, racionalizando operações não lucrativas e instalações excedentes, em conjunto com reformas estruturais. A companhia também reduzirá custos fixos otimizando sua capacidade de produção, a linha de produtos global e despesas. Por meio de uma gestão disciplinada, a empresa vai priorizar e investir em áreas de negócio que devem entregar uma recuperação sólida e um crescimento sustentável.

Com a implementação do plano, a Nissan pretende atingir 5% de margem de lucro operacional e uma participação de mercado global sustentável de 6% até o fechamento do ano fiscal de 2023, incluindo contribuições proporcionais da equity joint venture na qual a empresa detém 50% de participação, na China.

Makoto Uchida, CEO da Nissan, disse: “Nosso plano de transformação tem o objetivo de assegurar um crescimento estável em vez de uma expansão excessiva das vendas. Vamos nos concentrar agora em nossas competências-chave e otimizar a qualidade do nosso negócio, mantendo uma disciplina financeira e focando na receita líquida por unidade, para obter lucratividade. Esta estratégia coincide com a restauração de uma cultura definida como “Nissan-ness”, para uma nova era”.

O plano de quatro anos se concentra em duas áreas estratégicas, tendo como base a reputação da Nissan em inovação, arte da fabricação, foco no cliente e qualidade, em conjunto com uma transformação cultural contínua:

1) Racionalização: ações robustas para reestruturar, reduzir custos e melhorar a eficiência
Ações:
• Redimensionar a capacidade de produção da Nissan em 20%, para 5,4 milhões de unidades por ano, considerando uma operação com turno padrão
• Atingir uma taxa de utilização da capacidade instalada acima de 80%, tornando as operações mais lucrativas
• Racionalizar a linha de produtos global em 20% (de 69 para menos de 55 modelos)
• Reduzir os custos fixos em aproximadamente 300 bilhões de ienes
• Intenção de fechar a fábrica de Barcelona, na Espanha
• Consolidar a produção na América do Norte em torno de modelos-chave
• Fechamento das instalações de produção na Indonésia e concentração na fábrica da Tailândia como única base de produção no Sudeste Asiático (ASEAN)
• Compartilhamento pelos parceiros da Aliança de recursos, incluindo produção, modelos e tecnologias

2) Priorizar mercados-chave e produtos-chave
Ações:
• Focar nas operações-chave da Nissan nos mercados do Japão, China e América do Norte
• Tirar proveito dos recursos da Aliança para manter o negócio da Nissan em um nível operacional adequado na América do Sul, Sudeste Asiático (ASEAN) e Europa
• Sair da Coreia do Sul, descontinuar a operação Datsun na Rússia e racionalizar as operações em alguns mercados do Sudeste Asiático (ASEAN)
• Focar nos segmentos de modelos-chave globais, incluindo veículos otimizados dos segmentos C e D, veículos elétricos e carros esportivos
• Lançar 12 modelos nos próximos 18 meses
• Expandir a presença em veículos elétricos e carros com propulsão elétrica, incluindo o sistema e-POWER, estimando vender por ano mais de 1 milhão de unidades eletrificadas até o fechamento do ano fiscal de 2023
• No Japão, lançar mais dois veículos elétricos e mais quatro veículos equipados com o sistema e-POWER, aumentando a taxa de eletrificação para 60% das vendas
• Introduzir o sistema avançado de assistência à condução ProPILOT em mais de 20 modelos em 20 mercados, com uma meta de mais de 1,5 milhão de unidades anuais a serem equipadas com este sistema até o fechamento do ano fiscal de 2023.
Uchida concluiu: “A Nissan tem que entregar valor para os clientes de todo o mundo. Para isso, precisamos promover rupturas em produtos, tecnologias e mercados onde somos competitivos. Este é o DNA da Nissan. Nesta nova era, a Nissan continua centrada nas pessoas, para entregar tecnologias para todas as pessoas, para continuar enfrentando desafios como só a Nissan faz”.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fox 2021 chega com mais itens de segurança

O modelo traz de série cintos de três pontos e apoios de cabeça para cinco ocupantes, além…