A Nissan atingiu nesta semana a expressiva marca de 10 mil unidades produzidas no Complexo Industrial de Resende (RJ) para exportação. O número foi alcançado pouco mais de um ano após o início do programa de exportação, que começou no fim de março de 2016.
O modelo responsável por mais esse marco para a fábrica do sul fluminense foi um Nissan Versa na cor Vermelho Malbec. O sedã compacto produzido na planta desde março de 2015, irá para o Chile, segundo maior importador dos carros de Resende, atrás apenas da Argentina, o maior importador. A Nissan do Brasil envia carros ainda para Bolívia, Costa Rica, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai. E com o início da produção nacional do Nissan Kicks e os investimentos realizados em tecnologia e novos processos, a expectativa é aumentar ainda mais a capacidade de exportação do Complexo Industrial de Resende.
No ano fiscal 2017, um dos objetivos é ampliar o número de países que irão receber os produtos brasileiros. E para o vice-presidente de Operações e Manufatura da Nissan do Brasil, Hitoshi Mano, o Complexo Industrial de Resende tem a oportunidade de crescer ainda mais. “Estamos nos preparando para uma crescente demanda, que poderá transformar Resende num polo de exportação ainda mais poderoso. O potencial do mercado da América Latina significa muito para a Nissan e a expectativa é aumentar o volume neste ano fiscal”, afirma Mano.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …