Além do veículo 100% elétrico mais vendido do mundo, o Nissan LEAF, a fabricante japonesa demonstrou a sua versatilidade com o X-Trail Híbrido, o SOFC e o Note e-Power.

A Nissan mostrou mais uma vez por que é uma referência mundial em mobilidade elétrica. A fabricante japonesa apresentou na última quarta-feira, 13 de fevereiro, as suas diversas formas de eletrificação no Nissan Electric Café, evento realizado no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

O Nissan Electric Café é uma iniciativa regional inovadora da marca onde os participantes podem conhecer o potencial da mobilidade elétrica. A primeira edição do evento foi realizada na América Latina em Santiago, no Chile, em 2018. Agora, no momento em que a Nissan América Latina completa 5 anos, é a vez do Nissan Electric Café chegar à São Paulo.

Além do veículo 100% elétrico mais vendido do mundo, o Nissan LEAF, foram apresentadas outras três tecnologias alternativas aos motores a combustão: o X-Trail híbrido, o SOFC e o Note e-Power. Alguns dos modelos estão no Brasil em testes, mas estiveram disponíveis para “degustação” dos convidados. E diferentes ativações interativas levaram os convidados a interagir e compreender os benefícios da eletrificação.

As diferentes motorizações da marca fazem parte do Nissan Intelligent Power, que é um dos pilares da Nissan Intelligent Mobility, visão para transformar a maneira como os carros são conduzidos, impulsionados e integrados na sociedade. Entre outros benefícios, as tecnologias elétricas representam uma economia para o consumidor, são importantes para um futuro mais autônomo e conectado e, ainda, reduzem as emissões de gases no meio ambiente.

“A eletrificação é um dos pilares da visão da mobilidade inteligente da Nissan. Por isso, temos um portfólio global inovador com diferentes soluções de tecnologias eficientes, o que inclui o Nissan LEAF. No Brasil, temos o compromisso de contribuir para o desenvolvimento da mobilidade elétrica. E, além de estarmos realizando a pré-venda do LEAF, que chega efetivamente este ano ao mercado nacional, estamos desenvolvendo parcerias estratégias com instituições e empresas para garantir o ciclo completo do veículo de emissão zero no país”, disse Marco Silva, presidente da Nissan do Brasil.

O Nissan LEAF está em fase de pré-venda no Brasil, com 15 unidades já reservadas, número que supera as expectativas da fabricante. O carro chega à 7 concessionárias este ano, inicialmente, em 6 cidades do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis.

Além de todos os benefícios do veículo elétrico, o modelo ainda é o único do segmento que também pode servir como um dispositivo móvel de armazenamento de energia. Por meio de um sistema conhecido como vehicle-to-grid, os proprietários do Nissan LEAF podem compartilhar a capacidade excedente da bateria do carro com a sua casa, por exemplo, para economizar na conta de luz, ou como fonte de energia no caso de um blackout ou emergência.

Confira as diferenças entre as motorizações eficientes da Nissan:

Híbrido Convencional

O sistema híbrido convencional da Nissan utiliza um motor a combustão e um motor elétrico, que trabalham em conjunto. Os dois operam de forma independente na maioria das situações. Nesse caso, os veículos sempre dão a partida com o motor elétrico e dependendo do nível da bateria e da demanda de aceleração o motor a combustão é acionado. No entanto, é possível que trabalhem simultaneamente, o que garante mais performance com menor consumo de combustível. A regeneração de energia acontece ao frear, quando a bateria é recarregada.

A primeira vez que a Nissan apresentou seu sistema híbrido no Brasil foi durante o mais recente Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro do ano passado. Na ocasião, o Nissan X-Trail Híbrido foi apresentado ao público. O SUV é movido por um motor DOHC MR20 de 2.0 16V de 142 cv e 19,8 kgfm de torque e um motor elétrico com o equivalente a 40 cv e torque de 16,3 kgfm. O conjunto proporciona ao X-Trail Híbrido um consumo de até 19,6 km/l na estrada.

SOFC

O Brasil foi o primeiro país a receber o sistema Solid Oxid Fuel Cel (SOFC) para testes. A tecnologia mescla combustível líquido, hidrogênio e eletricidade para entregar resultados tanto em performance quanto em consumo. Apesar da utilização do etanol, não se trata de um conjunto híbrido, já que não há combustão. O álcool entra no sistema apenas para produzir, por meio de uma reação química, o hidrogênio. O elemento químico, por sua vez, será responsável por abastecer a pilha de combustível, gerando a eletricidade.

O SOFC não é carregado na rede elétrica. Sua energia é sempre proveniente da reação com o etanol. Isso faz com que o Nissan SOFC consiga uma autonomia superior a 600 km. Suas emissões de carbono-neutro são tão limpas quanto a atmosfera, o que será a parte do ciclo natural do carbono.

e-Power

À primeira vista, o sistema e-Power pode ser confundido com um conjunto híbrido convencional. O mal-entendido é justificável: há um motor a combustão e outro elétrico. No entanto, o primeiro serve apenas para gerar eletricidade para o segundo. Ele alimenta um gerador que está ali apenas para carregar a bateria. Esta, sim, entregará a energia para mover as rodas do veículo.

O sistema e-Power foi desenvolvido com base na tecnologia do Nissan LEAF. Entrega a sensação de dirigir um veículo elétrico, mas sem limite de autonomia e com baixíssimas emissões. Equipado com a tecnologia, o Nissan Note foi o carro mais vendido no Japão em 2018. A versão e-Power respondeu por 70% das vendas.

Nissan LEAF

O Nissan LEAF é 100% elétrico – o carro mais vendido do mundo em seu segmento – e, por consequência, não há emissão de poluentes. A energia é armazenada em baterias de íons de lítio de 40kWh, que possibilitam maior autonomia. O carro é abastecido diretamente na rede elétrica e aceita dois tipos de conectores, para recarga rápida e normal. A carga rápida, em estações de alta potência, fornece até 80% em apenas 30 min.

O Nissan LEAF oferece autonomia de 389 km em ciclo urbano, de acordo com os padrões WLTP (270 km em ciclo combinado), e 240 km de acordo com o ciclo EPA, permitindo que o motorista possa fazer trajetos mais longos. Com a nova tecnologia e-Powertrain, o novo Nissan LEAF entrega 110 kW (149 cavalos) de potência e 32,6 kgfm (320 Nm) de torque, melhorando a aceleração e o prazer de dirigir.

Ativações tecnológicas e interativas

Durante o Nissan Electric Café, a fabricante japonesa mostrou na prática algumas ativações que refletem os pilares da Nissan Intelligent Mobility:

Simulador de Fórmula E

Primeira fabricante japonesa a integrar o grid da Fórmula E, a Nissan faz história desde que iniciou sua participação na categoria na atual temporada. Com as medidas oficiais do cockpit de um carro utilizado na Fórmula E, comandos de alta precisão e uma incrível posição de condução, os participantes puderam viver uma experiência bastante precisa de como é conduzir o bólido elétrico da Nissan.

Nissan LEAF e V2G

Os participantes puderam carregar seus aparelhos celulares usando a energia do Nissan LEAF. Isso foi possível usando a tecnologia Vehicle-to-Grid (V2G) de carregamento bidirecional, que transformou o veículo elétrico em uma bateria sobre rodas.

Troque Sua Energia

A ativação mostrou o potencial de utilização das baterias de segunda vida do Nissan LEAF, um estudo que vem sendo conduzido graças a uma parceria existente entre a marca e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Os participantes tiveram que pedalar bicicletas elétricas para gerar energia. Esta, por sua vez, foi armazenada no conjunto de baterias do Nissan LEAF, que alimentaram uma geladeira. E a quantidade de energia gerada por cada um dos participantes foi trocada por itens do refrigerador.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fiat divulga condições especiais no Dia do Supernegócio

Só neste sábado (19), a Fiat fará um esforço jamais visto para compartilhar preços imbatív…