As sete décadas de compromisso da marca japonesa para transformar a mobilidade de hoje e do futuro assumem especial importância neste momento de grande incerteza

À medida que as tecnologias avançam, a inovação cumpre um papel fundamental para melhorar a qualidade de vida das pessoas e, no contexto atual de pandemia mundial, a mobilidade elétrica se converte em uma aliada da sociedade. Uma grande comprovação disso foi observada neste período de isolamento social, durante o qual a poluição do ar nas grandes cidades diminuiu, favorecendo o novo renascimento da mobilidade.

Seguindo esta linha, um estudo realizado pela Universidade de Harvard associa a correlação existente entre a poluição do ar e a mortalidade por COVID-19, devido à exposição em longo prazo por parte das pessoas a partículas muito pequenas que se encontram no ar. Por outro lado, em 2016 a ONU já advertia que 90% dos habitantes das cidades respiram um ar que não cumpre com os padrões de segurança estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde, atribuindo à poluição atmosférica a causa de um total de 4,2 milhões de mortes a cada ano.

Por meio do desenvolvimento de alternativas seguras e inteligentes, consciente da necessidade de apostar no futuro da mobilidade elétrica, com zero emissão e zero acidente, a Nissan busca transformar a maneira como os carros são conduzidos, impulsionados e integrados à sociedade com sua visão da marca Nissan Intelligent Mobility.

A Nissan conta com um legado de mais de 70 anos de evolução em carros elétricos, iniciado em 1947. Na época, em parceria com outras empresas, a montadora desenvolveu o Tama, o primeiro carro com motorização elétrica cujo nome faz alusão ao local de sua produção, no Japão. Desde então, a marca tem se posicionado como grande defensora da mobilidade elétrica do presente e do futuro, desenvolvendo produtos que representam uma nova forma de condução.

Um claro exemplo do objetivo da Nissan rumo à eletrificação é a chegada do Nissan LEAF, em 2010. Desde então, este carro 100% elétrico de produção em massa contribuiu para a redução de 2,1 milhões de toneladas métricas em emissões de gases de carbono (CO2). O modelo já teve mais de 470.000 unidades vendidas desde seu lançamento mundial. Atualmente, ele está disponível na América Latina nos mercados da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica e Uruguai.

A história continua com a chegada da nova era do design da marca, com a apresentação do audacioso conceito Nissan Ariya, um crossover totalmente elétrico e produzido de maneira eficiente segundo a estratégia Nissan Intelligent Factory. Assim, o desenvolvimento de produtos com impacto positivo assumiu um protagonismo e não apenas redefiniu o futuro da mobilidade e da indústria, mas também de seu processo de fabricação.

“Os modelos Nissan LEAF e conceito Ariya são o resultado de mais de 70 anos de experiência em design e criação de carros elétricos. Temos sido constantes e nos fortalecemos por meio da nossa visão. Por isso, apostamos em um futuro eletrificado, com zero emissão e zero acidente, por meio da visão com a qual buscamos melhorar a qualidade de vida das pessoas”, comentou Luis Felipe Clavel, Gerente de Desenvolvimento de Negócios para Veículos Elétricos da Nissan América Latina.

Um estudo encomendado pela Nissan à C230 – braço de consultoria do think tank Fundação IDEA – demonstrou que oito em cada 10 latino-americanos estão dispostos a comprar um carro elétrico com tecnologias avançadas, pois acreditam que esta solução contribuiria para reduzir a poluição mundial. Neste sentido, a marca prevê que haverá uma adaptação mais rápida a tecnologias que priorizam não apenas o bem-estar, mas também o cuidado com o meio ambiente.

A Nissan pensa e cria o futuro. E a eletrificação faz parte disso. Buscando atender ao crescente espírito viajante e sustentável, a marca estabeleceu o objetivo de vender 1 milhão de carros “eletrificados” – incluindo modelos elétricos, híbridos e com motorização e-Power – até 2023. Além disso, oito destes modelos serão 100% elétricos para permitir, a cada dia mais, fazer viagens econômicas, duráveis, sustentáveis e relaxantes.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fórmula E: Di Grassi: “Somente com inovação e tecnologia alcançaremos um futuro com zero carbono”

Lucas Di Grassi, piloto da ABB FIA Fórmula E, tem um grande compromisso com o futuro do pl…