Centro de Peças e Acessórios, localizado em Vinhedo/SP, é a primeira unidade da empresa a operar com energia gerada a partir de fontes renováveis: solar, eólica, biomassa ou pequenas centrais hidrelétricas

Buscando constantemente alternativas mais sustentáveis e financeiramente eficientes, a Volkswagen do Brasil dá início a um novo tipo de contrato de fornecimento de energia elétrica. O Centro de Peças e Acessórios da Volkswagen, em Vinhedo/SP, é a primeira unidade da empresa a operar com 100% de energia incentivada renovável.

Diferentemente da energia convencional, que vem de fontes como hidrelétricas de grande porte e termelétricas, dependentes de combustíveis fósseis, a energia incentivada é gerada a partir de fontes solares, eólicas, biomassa ou Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs). Lembrando que, desde 2016, 100% da energia elétrica consumida pela Volkswagen do Brasil são de fontes renováveis.

Dessa forma, a migração, além dos ganhos financeiros, também ajuda a preservar o meio ambiente e garantir um consumo ainda mais sustentável.
A economia no custo com eletricidade em 2020 já chega a 6%. A migração ao mercado livre de energia foi feita em julho. Nos próximos cinco anos, a expectativa é que haja uma economia acima de 40% no custo de energia elétrica e em uma redução significativa no impacto ambiental.
Outro ponto interessante da migração ao mercado livre é que a energia que não for utilizada em determinado período pode ser vendida de acordo com a demanda.

“A busca constante pela eficiência ambiental, em todas as nossas atividades, é uma das premissas de nossa Política Ambiental e de Energia. Esta ação demonstra que estamos sempre buscando oportunidades. No caso de Vinhedo, identificamos uma excelente chance para que a geração da energia elétrica seja 100% incentivada. Esta ação alinha ganhos ambientais e financeiros”, finaliza Rafael Pestana, gerente executivo de Planejamento de Manufatura.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Veja também

No Dia da Árvore, Ford reforça seu compromisso com a preservação ambiental

Tratamento ecológico na Fábrica de Camaçari, que mantém 2,4 milhões de m² de áreas verdes …