Por enquanto é assim: para comprar um pneu novo, o proprietário do veículo não tem dados que o auxiliem a decidir se o produto é eficiente e se adequa às suas necessidades. Mas vai melhorar: em breve teremos uma maneira de consultar e nos assegurar de que o pneu adquirido realmente nos trará segurança. O Inmetro publicou em 2012 a Portaria n° 544, de 25 de outubro de 2012, que informa que os pneus terão de passar por uma retificação. E o prazo para seguir esta portaria já chegou aos fabricantes.
Para os pneus novos, que derivam de família, o certificado do Inmetro já está valendo. Em 2016, todos os pneus devem ser fabricados e importados somente em conformidade com os requisitos para a certificação. E em 2018, só poderá ser comercializado pneu com certificação e etiqueta Inmetro.
Essa certificação se aplica para pneus novos destinados a motocicletas, motonetas, ciclomotores, automóveis de passeio e veículos comerciais. Não será aplicada para veículos de coleção e modelos fora de estrada.
Serão realizados vários testes: ensaio dimensional, ensaio de velocidade sobre carga, de resistência a rolamentos, ruídos e aderência a pista molhada. Com estes testes, além da emissão de um certificado, aprovando a conformidade do produto, o pneu terá um selo de identificação do Inmetro, que terá de ficar visível e em local onde fique preservado durante a utilização.
Também terá uma etiqueta adesiva: “Etiqueta Nacional de Conservação de Energia – ENCE”, que é um tipo de selo que apresenta informações técnicas sobre o produto. Esta etiqueta terá as informações da “eficiência energética”, “aderência em pista molhada” e “nível de emissão de ruídos”.
Fonte: CESVI BRASIL
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fórmula E: Di Grassi: “Somente com inovação e tecnologia alcançaremos um futuro com zero carbono”

Lucas Di Grassi, piloto da ABB FIA Fórmula E, tem um grande compromisso com o futuro do pl…