Conceito Arya tem tela horizontal, feita para se ajustar aos olhos humanos

Ultimamente muitos carros seguiram a tendência de ter telas volumosas, que são muito parecidas com tablets, no meio do painel. Embora esses displays grandes possam chamar a atenção em eventos de automóveis, as montadoras que trabalham para criar veículos também têm outras coisas a considerar ao tentar equilibrar design, tecnologia e utilidade.

A Nissan escolheu um caminho diferente ao desenvolver a tela para o Nissan Ariya Concept. A marca priorizou o design e as últimas tendências sobre o tema. Em vez de um tablet, o crossover elétrico possui uma tela curva em dois estágios, que lembra uma onda. Essa solução aumenta a sensação de “horizonte” em todo o carro.

O desenho reflete a nova linguagem de design da Nissan, chamada de “Timeless Japanese Futurism” (futurismo japonês atemporal), que também é expressa no “escudo” exclusivo do Ariya Concept. Mas o design horizontal não foi escolhido apenas por sua boa aparência.

“O olho humano naturalmente olha de um lado para o outro ao dirigir”, explica Tomomichi Uekuri, gerente sênior da equipe de engenharia da HMI, empresa fornecedora da Nissan. “As pessoas podem ver e absorver mais informações se estas forem dispostas horizontalmente. A visão periférica funciona dessa maneira também.”

Além de transmitir informações melhor para o olho humano, essa solução faz isso de um local mais seguro – na linha de visão, mais próximo da estrada. Ao combinar a estética do horizonte da cabine, ela se torna uma parte perfeita do painel. A equipe de design da Nissan chama isso de “engawa” – o espaço indefinido entre onde você está e para onde está indo.

A tela do Nissan Ariya Concept mantém as informações de direção em um local do painel de instrumentos, semelhante ao de um carro tradicional, enquanto exibe informações de entretenimento, controles de conforto e status do sistema na tela central. Ambos são agrupados em um painel elegante, que flui perfeitamente entre motorista e passageiro.

Embora existam duas telas, as informações podem ser movidas ou passadas entre elas para criar a sensação de uma única exibição. Por exemplo, se você desejar as direções e o mapa da sua rota em frente ao volante, poderão aparecer ali também. É possível ainda movê-los para o centro ou tirá-los quando não forem mais necessários.

“A construção das ondas da tela é inovadora e utiliza um estilo ergonômico para a tela do quadro de instrumentos e para a tela central, não apenas para visibilidade, mas também permite que o motorista alcance facilmente a tela sensível da central”, explica Uekuri.

Como outras partes do Conceito Ariya, a tela tem como objetivo transmitir uma impressão totalmente funcional. Da música ao GPS, era importante que os projetistas e engenheiros mostrassem ao mundo o que um Nissan, em um futuro próximo, poderia alcançar. A experiência do usuário é ainda demonstrada no nível granular, permitindo que o motorista ajuste a quantidade de dados mostrados em cada local, removendo informações desnecessárias da visão periférica do condutor.

Foram necessárias muitas propostas e ensaios para a equipe de design chegar ao inovador display do Ariya Concept. A equipe montou telas semelhantes em uma grande “caixa” preta, que carinhosamente foi denominada o “Monólito”, referência ao filme “2001: Uma Odisseia no Espaço”. Eles partiram, figurativamente falando, da carcaça até que se tornou o que é visto no carro-conceito final.

Como resultado, a tela elegante e integrada parece uma parte natural e integrada do design interior do Nissan Ariya Concept – e não um pedaço de tempo e lugar.

Artigos Relacionados
Leia mais em Destaques
Comentários estão fechados

Veja também

Ford já consertou mais de 200 respiradores para hospitais da Bahia e do Ceará

Os equipamentos estão sendo reparados em parceria com o SENAI e outras instituições, com a…