A Porsche entregou 2.130 automóveis no mercado brasileiro nos primeiros nove meses de 2020. Esse número representa um aumento de 60 por cento em relação ao período janeiro-setembro de 2019 e é também a primeira vez que a marca supera a barreira de 2.000 veículos entregues no Brasil em um mesmo ano. Qualquer que seja o resultado comercial do último trimestre, a Porsche encerrará 2020 com um novo recorde para o mercado brasileiro.

A alta foi “puxada” pelo excelente desempenho do icônico 911. As 685 unidades entregues significam um aumento de 262 por cento em relação ao período janeiro-setembro de 2019. O Cayenne foi o segundo modelo mais vendido (554 unidades, aumento de 42 por cento) e o 718 Boxster teve o segundo maior crescimento (261 veículos, aumento de 44 por cento). O Macan, terceiro no ranking de vendas da Porsche no Brasil, teve 446 unidades entregues, um aumento de12 por cento em relação a janeiro a setembro de 2019. Também expressivo foi o crescimento da linha Panamera: 100 automóveis entregues a clientes, um aumento de 32 por cento. Completando a linha Porsche, o Cayman teve 93 unidades entregues, representando uma redução de 12 por cento.

Em todo o mundo, a Porsche entregou 191.547 veículos nos três primeiros trimestres de 2020 a Porsche. Em comparação com o mesmo período do ano passado, isso significa uma redução de cinco por cento. “A Porsche vem demonstrando resiliência ante a crise do coronavírus. Graças a um novo e renovado portfólio de produtos, conseguimos manter a queda nas entregas num nível moderado”, afirma Detlev von Platen, membro do Conselho Executivo da Porsche AG responsável por Vendas e Marketing. “O mercado chinês recuperou-se rapidamente após o lockdown, e a demanda em outros mercados também está mostrando novamente um crescimento significativo. Tudo isso contribuiu para alcançarmos este resultado.”

Desenvolvimento positivo na Ásia

A China continua sendo o maior mercado individual da Porsche em termos de volume, responsável pela entrega de 62.823 veículos de janeiro a setembro. Tendências positivas também são evidentes nas regiões Ásia-Pacífico, África e Oriente Médio como um todo: com 87.030 veículos entregues, a fabricante de carros esportivos alcançou um ligeiro crescimento de um por cento em relação ao ano passado. Nos Estados Unidos, os clientes receberam 39.734 veículos. Na Europa, a Porsche entregou 55.483 carros esportivos entre janeiro e setembro.

Em relação aos modelos, o Cayenne continua liderando a demanda: 64.299 unidades chegaram aos clientes nos primeiros nove meses do ano. A contínua popularidade do modelo Coupé contribuiu para um crescimento de quatro por cento nas entregas em comparação com o ano anterior. Além disso, o icônico Porsche 911 foi especialmente popular, contabilizando 25.400 unidades entregues, um por cento mais do que no ano passado. O Macan teve 55.124 veículos entregues. Nos primeiros três trimestres de 2020, 10.944 clientes em todo o mundo receberam o totalmente elétrico Taycan. “A Porsche não foi poupada dos efeitos da crise do coronavírus. Mesmo assim, olhamos para o futuro com otimismo, em particular graça à nossa convincente linha de produtos e um contínuo crescimento dos novos pedidos”, relata Detlev von Platen.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz do Brasil é premiada por iniciativas de diversidade

Seguindo estratégia global da Daimler, Companhia valoriza as diferenças e fortalece a cult…