Conforme levantamento da ValeCard, valor médio do combustível caiu 5,7% no período. Em 30 dias, queda foi ainda maior: 7,81%

Depois de despencar 8% em abril na comparação com março, o preço médio do litro da gasolina comum voltou a registrar forte queda (-5,7%) nos primeiros 15 dias de maio no país. Conforme levantamento da ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas, o valor médio do combustível no território nacional na primeira quinzena de maio foi de R$ 3,992 (em abril, o preço médio foi de R$ 4,23). No período de 30 dias encerrado em 15 de maio, o preço da gasolina caiu 7,81%.

O valor da gasolina vem caindo em razão da redução na circulação de veículos em todo o país – decorrente da pandemia do novo coronavírus – e das sucessivas diminuições do valor nas refinarias da Petrobras. Neste mês, porém, o litro do combustível sofreu dois aumentos seguidos nas refinarias – 12% no dia 7 e 10% no dia 14. Mesmo assim, o preço seguiu em queda em todos os estados.

Na comparação com abril, os estados que registraram maiores quedas no preço na primeira quinzena de maio foram Ceará (-7,41%), Mato Grosso (-7,17%) e Rio Grande do Norte (-7,08%). No período de 30 dias encerrado em 15 de maio, as maiores reduções de preço foram registradas em Mato Grosso (-10,26%), Ceará (-9,97%) e Rio Grande do Norte (-9,58%).

Por outro lado, na comparação com abril, as menores quedas do preço na primeira quinzena de maio ocorreram no Amazonas (-3,17%) e no Rio de Janeiro (-4,49%). No período de 30 dias encerrado em 15 de maio, as menores reduções ocorreram no Amazonas (-4,51%) e no Rio de Janeiro (-4,49%).

Obtidos por meio do registro das transações realizadas na primeira quinzena de maio com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que Rio de Janeiro (R$ 4,468) e Acre (R$ 4,437) são os estados com o combustível mais caro. Já Paraná (R$ 3,544), Distrito Federal (R$ 3,663) e Santa Catarina (R$ 3,666) são as unidades da federação com os preços mais baratos do país.

Entre as regiões, Sul tem o menor preço

Entre as regiões do país, a Norte é a que tem a gasolina mais cara (R$ 4,21, em média), e o Sul, a que tem o combustível mais barato (média de R$ 3,696).

São Paulo registra menor preço no Sudeste

No Sudeste, São Paulo tem o combustível com o menor valor (R$ 3,772). Já o Rio de Janeiro tem o maior valor médio da região (R$ 4,468).

RS tem gasolina mais cara no Sul

No Sul, a gasolina comum mais cara é encontrada no Rio Grande do Sul (R$ 3,88, em média). Paraná é o estado da região com o combustível mais barato (R$ 3,544).

DF registra menor preço no Centro-Oeste

No Centro-Oeste, o Distrito Federal tem a gasolina com o preço médio mais baixo (R$ 3,663). Já Mato Grosso do Sul tem a gasolina mais cara (R$ 3,99).

Alagoas puxa alta no Nordeste

No Nordeste, a Paraíba apresenta o preço médio mais baixo (R$ 3,781). Já Alagoas tem o valor mais alto (R$ 4,141).

Acre tem gasolina mais cara do Norte

No Norte, o Acre tem o preço mais alto (R$ 4,437). O valor médio mais baixo foi verificado em Roraima (R$ 3,882).

Salvador e Cuiabá registram maiores quedas

Entre as capitais, Curitiba (R$ 3,395) e Brasília (R$ 3,668) foram as que apresentam preços menores. Já Belém (R$ 4,554) e Rio de Janeiro (R$ 4,451) têm os valores mais altos.

As capitais que registraram maior queda no valor do combustível na primeira quinzena de maio em comparação com o mês de abril foram Salvador (-9,68%) e Cuiabá (-8,79%).

Artigos Relacionados
Leia mais em Destaques
Comentários estão fechados

Veja também

Hyundai apresenta linha 2021 do HB20 1.0 Turbo

Todas as versões contam com nova grade dianteira em formato de cascata com contorno em pre…