Conforme levantamento da ValeCard, valor médio do combustível caiu 5,7% no período. Em 30 dias, queda foi ainda maior: 7,81%

Depois de despencar 8% em abril na comparação com março, o preço médio do litro da gasolina comum voltou a registrar forte queda (-5,7%) nos primeiros 15 dias de maio no país. Conforme levantamento da ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas, o valor médio do combustível no território nacional na primeira quinzena de maio foi de R$ 3,992 (em abril, o preço médio foi de R$ 4,23). No período de 30 dias encerrado em 15 de maio, o preço da gasolina caiu 7,81%.

O valor da gasolina vem caindo em razão da redução na circulação de veículos em todo o país – decorrente da pandemia do novo coronavírus – e das sucessivas diminuições do valor nas refinarias da Petrobras. Neste mês, porém, o litro do combustível sofreu dois aumentos seguidos nas refinarias – 12% no dia 7 e 10% no dia 14. Mesmo assim, o preço seguiu em queda em todos os estados.

Na comparação com abril, os estados que registraram maiores quedas no preço na primeira quinzena de maio foram Ceará (-7,41%), Mato Grosso (-7,17%) e Rio Grande do Norte (-7,08%). No período de 30 dias encerrado em 15 de maio, as maiores reduções de preço foram registradas em Mato Grosso (-10,26%), Ceará (-9,97%) e Rio Grande do Norte (-9,58%).

Por outro lado, na comparação com abril, as menores quedas do preço na primeira quinzena de maio ocorreram no Amazonas (-3,17%) e no Rio de Janeiro (-4,49%). No período de 30 dias encerrado em 15 de maio, as menores reduções ocorreram no Amazonas (-4,51%) e no Rio de Janeiro (-4,49%).

Obtidos por meio do registro das transações realizadas na primeira quinzena de maio com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que Rio de Janeiro (R$ 4,468) e Acre (R$ 4,437) são os estados com o combustível mais caro. Já Paraná (R$ 3,544), Distrito Federal (R$ 3,663) e Santa Catarina (R$ 3,666) são as unidades da federação com os preços mais baratos do país.

Entre as regiões, Sul tem o menor preço

Entre as regiões do país, a Norte é a que tem a gasolina mais cara (R$ 4,21, em média), e o Sul, a que tem o combustível mais barato (média de R$ 3,696).

São Paulo registra menor preço no Sudeste

No Sudeste, São Paulo tem o combustível com o menor valor (R$ 3,772). Já o Rio de Janeiro tem o maior valor médio da região (R$ 4,468).

RS tem gasolina mais cara no Sul

No Sul, a gasolina comum mais cara é encontrada no Rio Grande do Sul (R$ 3,88, em média). Paraná é o estado da região com o combustível mais barato (R$ 3,544).

DF registra menor preço no Centro-Oeste

No Centro-Oeste, o Distrito Federal tem a gasolina com o preço médio mais baixo (R$ 3,663). Já Mato Grosso do Sul tem a gasolina mais cara (R$ 3,99).

Alagoas puxa alta no Nordeste

No Nordeste, a Paraíba apresenta o preço médio mais baixo (R$ 3,781). Já Alagoas tem o valor mais alto (R$ 4,141).

Acre tem gasolina mais cara do Norte

No Norte, o Acre tem o preço mais alto (R$ 4,437). O valor médio mais baixo foi verificado em Roraima (R$ 3,882).

Salvador e Cuiabá registram maiores quedas

Entre as capitais, Curitiba (R$ 3,395) e Brasília (R$ 3,668) foram as que apresentam preços menores. Já Belém (R$ 4,554) e Rio de Janeiro (R$ 4,451) têm os valores mais altos.

As capitais que registraram maior queda no valor do combustível na primeira quinzena de maio em comparação com o mês de abril foram Salvador (-9,68%) e Cuiabá (-8,79%).

Artigos Relacionados
Leia mais em Destaques
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …