Na primeira etapa das operações integradas da PRF (Polícia Rodoviária Federal) para coibir acidentes, 18,4 mil motoristas foram flagrados trafegando em alta velocidade. Isso equivale a uma média de 4,5 mil multas aplicadas por hora em decorrência da infração. 
A ação teve início nessa quinta-feira. Foram quatro horas de fiscalização reforçada em 152 pontos estratégicos das BRs, em todo o Brasil. Os locais foram definidos a partir de dados estatísticos da corporação. 
 “O número nos surpreendeu, pois demos publicidade à operação antes de ela ocorrer. O objetivo da ação é educação para o trânsito”, diz o assessor nacional de comunicação da PRF, inspetor Diego Brandão. Segundo ele, “isso demonstra que muita gente não se atenta para o comportamento agressivo no trânsito.”.
Os agentes chegaram a registrar carros a velocidades superiores a 190 km/h. Os condutores serão penalizados, conforme o CTB (Código Brasileiro de Trânsito), da seguinte forma: em R$ 85,13 e quatro pontos na carteira de habilitação quando o velocímetro marcou até 20% mais que o permitido na via; R$ 127,69 e cinco pontos na carteira quando a velocidade variou de 20% a 50% mais que o limite; e nos casos em que excedeu a permitida em mais de 50%, a multa será de R$ 574,62, além de sete pontos na carteira e suspensão do direito de dirigir.
Segundo a PRF, o excesso de velocidade é uma das principais causas de acidentes nas rodovias federais. Por isso foi o primeiro alvo da operação integrada. 
A próxima etapa será no dia 2 de setembro, quando a PRF realizará fiscalizações para coibir a ultrapassagem em locais proibidos, que provoca colisões frontais, as mais graves e com maior número de mortes. 
 
Fonte: Agência CNT de Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Mercedes-Benz do Brasil é premiada por iniciativas de diversidade

Seguindo estratégia global da Daimler, Companhia valoriza as diferenças e fortalece a cult…