Home Notícias Programa de Biodiversidade da Jeep ajuda na preservação da Mata Atlântica

Programa de Biodiversidade da Jeep ajuda na preservação da Mata Atlântica

Comentários desativados em Programa de Biodiversidade da Jeep ajuda na preservação da Mata Atlântica

Além de conservar a Mata Atlântica, a Jeep contribui para a formação de uma nova geração que reconhece a importância da preservação da biodiversidade local

No Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), a Jeep comemora os resultados do Programa de Biodiversidade, que completa cinco anos. Com capacidade para produzir 88 mil mudas por ano, o viveiro do Polo Automotivo Jeep, em Goiana (PE), vem transformando a paisagem da Zona da Mata pernambucana. Em 2014, antes mesmo da inauguração da fábrica, as sementes começaram a germinar e, hoje, cerca de 100 mil mudas de 295 diferentes espécies da Mata Atlântica crescem na região. A meta é alcançar até 2024 o plantio de 208 mil mudas, com a criação de 304 hectares de área verde e corredores ecológicos.

“É um dos mais relevantes projetos de recuperação da Mata Atlântica em curso no país. Hoje, o Polo Automotivo Jeep é também uma fábrica de mudas”, afirma a coordenadora do Programa de Biodiversidade Jeep, Danubia Lima. O envolvimento da comunidade é o diferencial. Mateiros são mobilizados para a coleta de sementes e frutos em remanescentes da Mata Atlântica da região, garantindo que a biodiversidade local seja recuperada. José Cícero da Silva, conhecido como Saberé, começa as atividades às 4 horas da manhã. Mais do que coletar sementes e frutos que dão origem às mudas, Saberé é um conhecedor e guardião das matas. “Eu preservo o máximo que posso, como se as plantas fossem minhas filhas”, conta Saberé.

“Em 2014, através da parceria com as universidades federais de Pernambuco (UFPE) e Rural de Pernambuco (UFRPE), foram identificadas 174 espécies nativas no município de Goiana. Hoje, com a ajuda de mateiros como Saberé, esse número saltou para 295, ou seja, temos uma biodiversidade mais rica do que a catalogada em Goiana durante os estudos”, completa Danubia. Os locais para o plantio são escolhidos com cuidado, para a formação de corredores ecológicos capazes de conectar fragmentos florestais e atrair a fauna local. Máquinas fotográficas, utilizadas para monitoramento da fauna, já captaram imagens de tamanduás e jaguatiricas, inclusive com filhotes.

Além de conservar a Mata Atlântica, a Jeep contribui para a formação de uma nova geração que reconhece a importância da preservação da biodiversidade local. Ao receber alunos do 5º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas de Goiana, o viveiro transforma-se numa sala de aula a céu aberto. Todos os alunos são convidados a plantarem mudas, que são produzidas no viveiro. De forma prática, com as mãos na terra, aprende-se ecologia, botânica e educação ambiental. Ao longo do projeto, também acontecem oficinas para capacitar professores e supervisores das escolas. Mais de 1,2 mil alunos já participaram do circuito.


ATERRO ZERO

O Polo Automotivo Jeep é a primeira planta do Nordeste a ser Aterro Zero. Desde outubro de 2015, 100% dos resíduos gerados são enviados para reciclagem e reutilização. Todos os resíduos gerados no Polo Automotivo Jeep vão para a Ilha Ecológica, uma área de 3 mil metros quadrados com 82 profissionais, em três turnos de operação. Atualmente, são 29 contratos de destinação de resíduos. A maioria é de empresas da região. O “Aterro Zero” impulsionou no entorno do Polo o desenvolvimento da cadeia da reciclagem, com a criação de oportunidades de novos negócios

Veja o segundo episódio da série “Na Trilha da Transformação”, sobre Biodiversidade. Conheça um pouco sobre Saberé e o Programa de Biodiversidade Jeep: https://youtu.be/OO2fqOvjOcY.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Citroën revela Novo C3 desenvolvido e produzido na América do Sul

O Novo C3 é o primeiro de uma família de três veículos destinados ao mercado internacional…