Como muitas pessoas, as costureiras de comunidades carentes tiveram seu trabalho prejudicado pela pandemia. O Ford Motor Company Fund, braço filantrópico da marca, e a organização humanitária Aldeias Infantis SOS Brasil criaram o projeto Costura Solidária, com o objetivo de gerar renda para diversas costureiras da Bahia e de São Paulo a partir da produção de 20.000 máscaras de tecido, que serão doadas à população como forma de prevenção ao novo coronavirus.

Maria da Gama Santos, 38 anos, moradora de Camaçari, na Bahia, é uma das beneficiadas pela iniciativa. Casada e mãe de dois filhos, realizou o sonho de se tornar costureira depois de participar de um programa do Ford Fund, em parceria com a ONG Projeto Axé, que capacitou mais de 500 mulheres ao longo de cinco anos. Maria montou um ateliê e chegou a dar aulas de costuras no seu bairro. Agora, está sendo apoiada novamente pelo Ford Fund.

Maria lembra que desde os sete anos tinha vontade de aprender a costurar, vendo a avó na máquina, que trancava o quarto e escondia a chave. Mais tarde, trabalhou como faxineira em um ateliê de costura para poder aprender a profissão. No curso de mochilas ecossustentáveis que o Ford Fund patrocinou em parceria com o Projeto Axé, ela aprimorou sua técnica e também passou a dar aulas.

Cadeia de solidariedade

Para participar do projeto, foram selecionadas mulheres de baixa renda em condição de vulnerabilidade que já trabalhassem como costureiras e que pudessem produzir em casa. São dez mulheres da zona Norte de São Paulo, da comunidade de imigrantes bolivianos, e dez da Bahia, que já participaram do Projeto Axé e do Cesa (Núcleo de Arte Educação do Centro Educacional Santo Antônio), que produzem figurinos para as apresentações de teatro da instituição.

A Aldeias Infantis SOS Brasil distribui o tecido cortado e os materiais para a produção, que é remunerada com um valor acima do mercado. A proposta é que cada costureira produza 1.000 máscaras. A instituição também irá distribuir as máscaras para as comunidades e instituições locais, que farão o repasse para a população.
O projeto inclui também a participação de empregados voluntários da Ford, que mediante interesse e habilidade para costura, poderão ter acesso a kits com tecido, linha, elástico e instruções para a produção de 10 máscaras em casa, ampliando o total a ser doado para as participantes.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Veja também

No Dia da Árvore, Ford reforça seu compromisso com a preservação ambiental

Tratamento ecológico na Fábrica de Camaçari, que mantém 2,4 milhões de m² de áreas verdes …