Encontro tem como objetivo apresentar resultados e planejar ações para 2019.

A Fundação Toyota do Brasil e a Fundação SOS Mata Atlântica reuniram, em Recife (PE), entre os dias 17 e 19 de outubro, os parceiros do projeto Toyota APA Costa dos Corais para discutir os resultados alcançados e apresentar as ações propostas para o próximo ano. O encontro, que teve a presença de sete parceiros locais do projeto, entre eles: a Associação Peixe Boi, Instituto Recifes Costeiros, Instituto Yandê, Projeto Peixe Boi (CEPENE), Instituto Bioma Brasil, Projeto Conservação Recifal, Instituto Biota de Conservação, também contou com a participação do ICMBio (Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade), da Fundação SOS Mata Atlântica e da Fundação Toyota do Brasil.

O objetivo é debater e ampliar as ações desenvolvidas pelos parceiros na APA (Área de Proteção Ambiental) Costa dos Corais, que abrange uma área de 406 mil hectares de unidade de conservação entre três municípios de Pernambuco e nove em Alagoas.

“É uma tarefa bastante desafiadora, pois todos discutimos as prioridades dentro de um orçamento pré-estabelecido, exigindo espírito de coletividade em prol da conservação do meio ambiente”, afirma Saori Yano, diretora-executiva da Fundação Toyota do Brasil.

Para Iran Normande, chefe da APA, a reunião que acontece todos os anos é fundamental para avaliar e ponderar próximas ações. “Essa oportunidade é muito importante para avaliarmos se estamos no caminho certo e traçarmos as ações e metas para os próximos anos, e, assim, atingirmos nosso objetivo final, que é a implementação total do Plano de Manejo”.

O projeto Toyota APA Costa dos Corais é uma iniciativa que visa a conservação e sustentabilidade da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, criada para preservar os recifes de corais, proteger as áreas de manguezais, preservar o habitat e os ecossistemas associados ao peixe-boi-marinho – um dos mamíferos aquáticos mais ameaçados do Brasil -, bem como toda flora e fauna da região.

A iniciativa tem como prioridades a criação de um fundo de investimento, que garantirá a perpetuidade no apoio à gestão, proteção e sustentabilidade da APA; o suporte e financiamento de atividades de organizações e comunidades locais que já atuam em prol da conservação da área, o que inclui o Plano de Manejo governamental e o envolvimento da comunidade para que desenvolva atividades e negócios sustentáveis ligados à pesca e ao turismo responsáveis dentro da área de proteção ambiental.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

GM apresenta sua primeira picape 100% elétrica

HUMMER EV conta com potência estimada de 1.000 cv, baterias Ultium com autonomia superior …