Operações CDC atingiram os R$ 17,8 bilhões no 1º bimestre, entre pessoas físicas e pessoas jurídicas.

De acordo com o último boletim divulgado pela ANEF (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras), em fevereiro, os recursos liberados atingiram, no primeiro bimestre de 2018, um acumulado de R$ 18,1 bilhões de reais, registrando uma alta de 30,2% se comparado ao mesmo período de 2017.

Quando analisado apenas o mês de fevereiro, foram liberados R$ 8,1 bilhões em operações CDC. Isso representa uma alta de 26% em relação ao mesmo mês do ano anterior, um crescimento considerável que comprova o fortalecimento gradual da atividade econômica.

Desse total, R$ 6,9 bilhões foram destinados às pessoas físicas, o que corresponde a uma alta de 19,7% em relação a fevereiro de 2017. Para as pessoas jurídicas foi liberado R$ 1,2 bilhão, volume 80,7% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado.

Na carteira de leasing foram liberados R$ 159 milhões, alta de 40,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Para as pessoas físicas, foram destinados R$ 21 milhões. Para pessoas jurídicas foram liberados R$ 138 milhões, alta de 53,3% em relação a fevereiro de 2017.

“O ano começou com todos os setores produtivos e consumidores otimistas com as perspectivas para o mercado, mas percebemos uma leve estagnação ao longo do mês de fevereiro. Mesmo assim, a expectativa para este ano é de que o financiamento de veículos se mantenha em ritmo de crescimento, lento, porém constante”, explica o presidente da ANEF (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras), Luiz Montenegro.

Ainda assim, Montenegro ressalta que as projeções de consumo devem ser acompanhadas com muita cautela no decorrer de 2018. “Isso acontece em decorrência de alguns fatores, incluindo mudanças no mercado de trabalho, que tem apresentado queda nas contratações formais (CLT), o que deixa os consumidores um pouco mais retraídos”, define.

Saldo das carteiras

O saldo das carteiras totalizou R$ 172,8 bilhões, dos quais R$ 169,2 bilhões foram destinados para as operações de CDC e R$ 3,6 bilhões para o leasing. Esse indicador corresponde a 2,6% do PIB (Produto Interno Bruto) e se manteve igual ao mesmo período do ano passado. Esse resultado equivale a 5,6% do total do crédito do SFN (Sistema Financeiro Nacional) e 11% do total das operações de crédito – Recursos Livres.

Inadimplência

O índice de inadimplentes nas operações de financiamento no mês de fevereiro ficou em 3,7%, queda de 0,9 ponto percentual nos últimos doze meses. Na carteira de leasing, a taxa foi de 2,3%, o que representa uma redução de 1,3 ponto percentual em doze meses.

A taxa de inadimplência para pessoas jurídicas foi de 2,7% para financiamentos e 1,5% para leasing. Representando queda de 2 pontos percentuais (CDC) e 1,9 (leasing) em doze meses.

Taxas de juros

As taxas praticadas pelos bancos ligados às montadoras continuam mais atraentes para o consumidor na comparação com as praticadas pelo mercado em geral. Em fevereiro, as entidades associadas à ANEF cobraram juros de 18,50% ao ano e 1,42% ao mês.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Você sabe qual a melhor maneira de transportar seu cachorro em viagens?

*Por René Rodrigues Júnior Dezembro é o mês das festas, das confraternizações, do verão e …