O governo federal estima em R$ 361,4 milhões o impacto financeiro do refinanciamento das dívidas no âmbito do programa Procaminhoneiro, do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Conforme nota divulgada pelo Ministério da Fazenda na última quinta-feira (28/05), as condições foram aprovadas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional). 
Poderá ser feita a renegociação em até 12 parcelas dos contratos de compra ou leasing firmados até 31 de dezembro de 2014. O órgão estabeleceu que a taxa de juros mínima dos contratos será de 6% ao ano. Mas permanecerá a taxa negociada originalmente com a instituição financeira, caso seja maior. 
O pagamento das parcelas deverá ocorrer até 12 meses após o fim do prazo original do contrato.
A lei que autoriza o refinanciamento foi aprovada pelo Congresso Nacional e publicada em 21 de maio. Ela beneficia caminhoneiros autônomos, microempreendedores individuais e microempresas de transporte de cargas com renda anual de até R$ 2,4 milhões.  
 
Fonte: Agência CNT de Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …