O verão já chegou e trouxe, como de costume, o período de chuvas em boa parte do país. Nessa época, motoristas em diversas regiões sofrem com a possibilidade de transitar por trechos com risco de alagamento. Pensando em evitar ou amenizar os prejuízos causados ao veículo e ao condutor, o CESVI BRASIL elencou algumas dicas práticas que os motoristas podem seguir.
Um dos principais danos em caso de enchente está relacionado à parte mecânica e elétrica dos veículos. “A enchente é um grande problema para o bolso do motorista, principalmente pelos problemas mecânicos. Dependendo do nível da água, ela pode atingir o motor do veículo criando o calço hidráulico, além de contaminar o óleo do motor e causar panes na transmissão”, comenta Gerson Burin, coordenador técnico do CESVI BRASIL.
Além dos problemas mecânicos, a parte elétrica pode ser facilmente a mais prejudicada ao ter a caixa de fusíveis, módulos, relês, conectores, faróis, conjuntos ópticos e lanternas atingidos pela água suja.
Outro ponto importante ressaltado pelo especialista é a atitude do motorista que atravessa áreas alagadas. O CESVI aconselha que o condutor não arrisque, mas, se precisar passar em trechos com água, que seja apenas em locais que conheça, em trechos curtos nos quais o alagamento esteja no máximo até a altura da metade das rodas do carro, como é informado no manual do proprietário. E também que seja utilizada a primeira marcha engatada, sem elevar demais a aceleração para evitar a admissão de água para o interior do motor.
Dicas para evitar prejuízos no verão
1. Como manutenção preventiva relacionada ao período de chuvas, verifique o estado atual de itens como pneus e palhetas do para-brisa.
2. Confira também todas as luzes de iluminação do veículo, como setas, faróis e luzes de freio.
3. Se o carro morrer em enchentes, não dê a partida novamente. A ação força o motor e pode piorar ainda mais o quadro mecânico e de pane elétrica.
O que ver no pós-enchente
• Nos itens mecânicos, é necessário observar primeiro o óleo do motor.
• Verifique se a água atingiu as áreas de admissão de ar, como o filtro de ar, dutos e coletor de admissão.
• É importante identificar se o veículo teve algum dano em bielas e nos pistões no caso da admissão de água no interior do motor durante o funcionamento ou após uma partida.
• Na caixa de transmissão, é importante verificar se não houve a contaminação do óleo. O alerta é ainda mais importante no caso de veículos com transmissão automática.
Fonte: CESVI BRASIL
Artigos Relacionados
Leia mais em Dicas e Serviços
Comentários estão fechados

Veja também

Dicas do que verificar na pintura do carro usado na hora da compra

Maresia cria um ambiente com sais marinhos em suspensão nas regiões próximas das praias e …