Ao escolher um carro novo ou seminovo, sempre existem alguns fatores que podem influenciar na decisão do motorista, como autonomia, custo de manutenção, preço e, o mais decisivo, a cor. Entretanto, identificar qual o tipo de pintura que foi feita no veículo na hora da compra é um desafio.
 
Para ajudar nesse quesito, Gerson Burin, coordenador técnico do CESVI BRASIL, empresa do Grupo MAPFRE, elenca os três principais tipos de pintura e algumas dicas de como mantê-las em dia. “A pintura mais encontrada no mercado é a sólida. Nesse processo, são utilizados os pigmentos de cores, com tinta poliéster, por exemplo, nas cores mais convencionais como o branco, cinza, prata e preto”, explica. 
 
Já a pintura metálica, que pode ser produzida a base de poliéster ou à base d’água, possui pigmentos metálicos que geram o efeito diferente das pinturas sólidas. “Nessa categoria, a tinta passa a refletir mais a incidência de luz e dá a impressão de uma cor mais viva e brilhante no veículo. Vale lembrar que esse tipo de pintura é considerado um item adicional, em que dependendo da montadora, ela tem o seu custo mais elevado e, por consequência, reparo mais caro”, comenta.
 
O terceiro tipo de pintura, e também a mais cara, segundo o especialista, é a perolizada, em que a tinta recebe uma certa quantidade de pó de pérola e partículas de mica (pigmento mineral). “A tinta perolizada deixa o carro com um aspecto mais intenso, com uma cor mais vibrante e proporciona o efeito de mudança de cor dependendo do ângulo que se olha o veículo”, finaliza Burin.
 
Cuidados com a pintura
 
Para manter o visual do seu carro sem arranhões, manchas e riscos na pintura, o especialista deixa algumas dicas que protegem toda a pintura do veículo.
Confira abaixo:
 
•Evite o excesso de polimento;
•Para quem não utiliza o veículo todos os dias, a dica é o uso das capas de proteção apropriadas para automóveis, com forro interno para evitar danos na pintura;
•Ao lavar o carro, opte por usar elementos neutros, como xampu, detergentes ou sabão neutro;
•Aplicar cera comum ou cristalizadora diminui os danos causados pelos raios ultravioletas e facilita nas futuras lavagens, evitando que a sujeira fixe na superfície da lataria do carro.
Fonte: CESVI BRASIL
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Fusão da FCA e do Groupe PSA foi concluída

A fusão entre a Peugeot S.A. (“Groupe PSA”) e a Fiat Chrysler Automobiles N.V. (“FCA”) (NY…