\"\"

O percentual de biocombustíveis misturado ao diesel e à gasolina vai aumentar. A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quarta-feira (24) a Lei 13.033, que determina a adição de 7% de biodiesel ao diesel, a partir de 1º de novembro, e permite ao Poder Executivo elevar a 27,5% o percentual de etanol à gasolina.

No caso do diesel, o percentual de biodiesel já havia sido elevado de 5% para 6% pelo texto original da Medida Provisória 647, que foi transformada na Lei 13.033. O percentual anterior de etanol na gasolina era de 25%.
 
A Lei 13.033 estabelece também que o biodiesel usado na adição obrigatória deve vir, preferencialmente, da agricultura familiar. O governo deverá editar normas garantindo essa prioridade.
 
Durante a votação da MP 647, no início de setembro, senadores tanto da base governista quanto da oposição elogiaram a proposta, com mudanças feitas por comissão mista do Congresso, por considerá-la benéfica ao setor sucroalcooleiro.
 
Ao anunciar a MP, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, garantiu que, com a ampliação do uso do biodiesel, o Brasil vai deixar de importar 1,2 bilhão de litros de óleo diesel ao ano. Cerca de 70% do biodiesel produzido no país vem da soja e 20% do sebo bovino. O restante é originado do óleo do algodão e de outras matérias-primas.
 
Fonte: Agência Senado
Foto: Pedro França
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

\"\"

O percentual de biocombustíveis misturado ao diesel e à gasolina vai aumentar. A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quarta-feira (24) a Lei 13.033, que determina a adição de 7% de biodiesel ao diesel, a partir de 1º de novembro, e permite ao Poder Executivo elevar a 27,5% o percentual de etanol à gasolina.

No caso do diesel, o percentual de biodiesel já havia sido elevado de 5% para 6% pelo texto original da Medida Provisória 647, que foi transformada na Lei 13.033. O percentual anterior de etanol na gasolina era de 25%.
 
A Lei 13.033 estabelece também que o biodiesel usado na adição obrigatória deve vir, preferencialmente, da agricultura familiar. O governo deverá editar normas garantindo essa prioridade.
 
Durante a votação da MP 647, no início de setembro, senadores tanto da base governista quanto da oposição elogiaram a proposta, com mudanças feitas por comissão mista do Congresso, por considerá-la benéfica ao setor sucroalcooleiro.
 
Ao anunciar a MP, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, garantiu que, com a ampliação do uso do biodiesel, o Brasil vai deixar de importar 1,2 bilhão de litros de óleo diesel ao ano. Cerca de 70% do biodiesel produzido no país vem da soja e 20% do sebo bovino. O restante é originado do óleo do algodão e de outras matérias-primas.
 
Fonte: Agência Senado
Foto: Pedro França
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford e Bosch apresentam nova tecnologia de manobrista automatizado

Os veículos de teste da Ford operam por comunicação veículo-infraestrutura (V2I) usando a …