Quem for curtir o feriado prolongado da Independência do Brasil na praia, no campo ou no interior precisa se atentar às condições do veículo para que o período não seja marcado por inconvenientes. Afinal, carro com muitas malas em estradas que não proporcionam toda a infraestrutura necessária exigem atenção redobrada de quem transita por ela.
 
“Daí a importância da revisão adequada para não colocar a sua vida, da sua família e dos demais motoristas em perigo. Por isso, o check-list vai além dos componentes básicos e, obrigatoriamente, precisa incluir o freio e suspensão. É possível realizar essa vistoria, e a verificação gratuita de até 15 itens de segurança em um dos Postos de Troca de Óleo (ROC) da Total Lubrificantes”, afirma Fábio Silva, coordenador Técnico da quarta maior companhia de petróleo e gás do mundo.  
 
Localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e no Distrito Federal, as 45 lojas da rede de Rapid Oil Change (ROC) oferecem manutenção preventiva em qualquer época do ano. “Nossa equipe de profissionais é altamente especializada e treinada pela própria Total para utilizar produtos e soluções de alta tecnologia, como as gamas de óleos lubrificantes da linha QUARTZ, para veículos leves, e RUBIA, para veículos diesel pesados, sintéticos e semissintéticos, fundamentais para manter a confiabilidade, a proteção e a limpeza do motor”, destaca Silva.  
 
Confira, abaixo, os sete cuidados que o motorista deve ter ao viajar de carro neste feriado, segundo o especialista da Total:
 
1 – Óleo e filtro: devem ser trocados periodicamente, conforme recomendação do fabricante do veículo, por km ou tempo de uso. Porém, é importante estar atento para que as substituições sigam as mesmas especificações da montadora.
2 – Combustível e freios: essenciais para o funcionamento do carro, precisam ser avaliados para o motor ter um bom desempenho. Em caso de muita sujeira, pode ocorrer entupimentos. O sistema de freios tem que ser revisado a cada 10 mil quilômetros, bem como o fluido do freio, mas, sempre, por profissionais gabaritados.
 
3 – Arrefecimento: normal (mineral) ou de longa duração (fluido orgânico – OAT), é necessário seguir a recomendação do fabricante e manter a água do radiador no mesmo nível estipulado. Assim, a temperatura do motor se mantém em condições corretas para evitar o aquecimento.
 
4 – Pneus: é necessário calibrá-los, bem como o estepe, e avaliar se há diferenças de pressão no veículo carregado e vazio, desde que não estejam gastos.  A avaliação do desgaste é feita de forma simples pelo TWI (Tire Wear Indicator – Indicador de Desgaste do Pneu), que são saliências que ficam entre as ranhuras do pneu.
 
5 – Suspensão, bateria e palhetas: devem ser revistas a cada 10 mil quilômetros, incluindo a geometria e o balanceamento. Além disso, é fundamental avaliar o desgaste de amortecedores, molas, buchas e batentes, inclusive a bateria. Já as palhetas não podem estar tortas, nem com a borracha ressecada.
 
6 – Painel e Lâmpadas: representam as condições do veículo, por isso, em caso de dúvida sobre o significado das luzes, consulte o manual do carro. Nunca viaje com alguma lâmpada queimada, pois é perigoso e ainda pode render multas ao motorista.
  
7 – Itens de Emergência: antes de pegar a estrada, verifique se todos os componentes básicos de segurança estão no lugar. Entre eles, não podem faltar o triângulo, a chave de roda, o macaco e o estepe.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Di Grassi inicia no sábado (16) campanha pelo bicampeonato

Em temporada de muitos recordes e vitórias, Lucas pode ampliar marca extraordinária na Fór…