Com tanta chuva causando transtornos e estragos nas estradas e ruas, os motoristas devem ter cuidado redobrado para minimizar seus prejuízos e garantir a segurança de todos.
Marcelo Simidamore, gerente de negócios Frota da ValeCard, empresa que atua nos setores de meios eletrônicos de pagamento, gestão de frota e benefícios, alerta que, além do risco de acidentes, trafegar em locais com más condições pode danificar os pneus, componentes da suspensão do automóvel, terminais de direção e uma série de peças e acessórios, trazendo muitos prejuízos.
Conheça as sete dicas para trafegar com segurança em vias com buracos:
1 – Diminua a velocidade
Trafegar em vias pouco conhecidas ou que, por conta das fortes chuvas, estão irregulares, requer mais atenção. Por isso, tenha ainda mais cuidado e tente desviar de poças de água, que podem esconder buracos.
2 – Verifique os amortecedores e suspensão
Passar com o veículo em buracos pode causar danos aos pneus, amortecedores e suspensão. Isso pode comprometer a segurança do condutor principalmente se o automóvel estiver em velocidade elevada. A pouca estabilidade do carro é um sinal de que algo está errado.
 
A pressão de ar é o fator que mais afeta o desgaste do pneu e, por consequência, sua vida útil. Saiba como a pressão excessivamente baixa ou alta pode afetar diretamente o pneu.
 
Pressão baixa: pneu com baixa pressão tem sua área de contato com o solo alterada, provocando desgaste acelerado e irregular da banda de rodagem e dos “ombros”. Isso reduz sua durabilidade e aumenta o consumo de combustível. Outras consequências que podem advir da baixa pressão: superaquecimento, quebras e separações dos componentes estruturais do pneu.
 
Pressão alta: também altera a área de contato do pneu com o solo, ocasionando desgaste acelerado no centro da banda de rodagem e reduzindo a durabilidade do pneu. Devido ao supertensionamento da carcaça, o pneu fica mais suscetível a cortes e impactos com buracos, mesmo menores. Pressão alta reduz o conforto ao dirigir (carro vibra mais com irregularidades do solo).
3 – Mantenha distância do veículo da frente
Quando você está muito próximo do carro da frente, perde a oportunidade de ver e ter uma reação segura para desviar dos buracos. Portanto, mantenha uma distância para que você possa se proteger de armadilhas do caminho.
A legislação considera como infração grave dirigir sem manter uma distância segura, porém, não existe uma metragem definida, podendo variar dependendo das condições climáticas ou da pista.
4 – Atenção com outros veículos
Ao tentar desviar de buracos, muitos motoristas se envolvem em acidentes e, dependendo da velocidade, chegam a capotar o veículo. Em locais com o asfalto crítico, fique atento ao veículo que trafega em direção contrária a sua.
5 – Mantenha o estepe calibrado
Passar em buracos aumenta o risco de o pneu estourar e até amassar as rodas do carro. Por isso, é importante manter o estepe calibrado. Assim, em caso de pneu furado, o motorista consegue prosseguir com a viagem. O estepe pode ser calibrado junto com o pneu, uma vez por semana ou no máximo a cada  15 dias.
6  – Verifique as condições dos pivôs
É importante perguntar ao seu mecânico de confiança as condições do pivô, terminais de direção, buchas das bandejas e molas. Uma trinca no pivô do seu veículo pode fazer com que você perca o controle do carro e se envolva em um acidente sério.
7 – Luzes externas
Verifique se todas as luzes externas, farol, lanterna, seta e freio, estão em funcionamento. Não se esqueça das condições das palhetas e o nível do reservatório do limpador de para-brisa.
Transitar com lâmpadas queimadas nos faróis, lanternas e luz de placa pode resultar em multa mais 4 pontos na carteira e na retenção do veículo para regularização.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

GM apresenta sua primeira picape 100% elétrica

HUMMER EV conta com potência estimada de 1.000 cv, baterias Ultium com autonomia superior …