Pelos dados divulgados pela ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, em dezembro foram fabricadas 84.820 motocicletas, ante 81.404 unidades em 2013, correspondendo a uma evolução de 4,2%. Em novembro de 2014, no entanto, a produção havia chegado a 121.719, porém sem férias coletivas nas fábricas, o que justifica a queda de 30,3% na comparação com dezembro. No acumulado do ano, foram produzidas 1.517.662 motocicletas, 9,3% a menos do que o registrado em 2013 (1.673.477).
 
As vendas no atacado – para as concessionárias – atingiram 114.104 motocicletas, aumento de 4,3% em relação ao mesmo mês de 2013, com 109.370 unidades e sobre o mês anterior crescimento de 5,0%. De janeiro a dezembro de 2014 foram comercializadas 1.430.393 unidades, 10,2% inferior que no mesmo período de 2013, com 1.592.677.
 
As exportações somaram 6.053 motocicletas em dezembro, ante 3.355 unidades do mês anterior, o que corresponde a um crescimento de 80,4%. Em comparação ao mesmo mês de 2013, houve uma retração de 22,6%. Nos 12 meses do ano passado foram registradas 88.056 motocicletas comercializadas, frente a 105.819, em 2013, queda de 16,8%.
 
Ainda em dezembro, com base nos licenciamentos registrados pelo Renavam, foram emplacadas 127.711 motocicletas, 14,1% superior que o apresentado no mês anterior, com 111.950. Em relação ao mesmo período de 2013 (140.583), houve queda de 9,2%. No acumulado do ano, a queda foi de 5,7%, passando de 1.515.571, em 2013, para 1.429.692, em 2014.
 
Emplacamento por região
 
A região Sul foi a que mais sentiu os impactos negativos vividos pelo setor no ano passado, com um recuo de 10,8% nos licenciamentos entre 2013 (146.814) e 2014 (130.889). A região Nordeste aparece em segundo lugar, com uma queda de 7,7%. Foram emplacadas 519.312 motocicletas, em 2014, frente a 562.551, em 2013.
 
Em seguida, estão as regiões Centro-Oeste, com  queda de 4,3%, passando de 147.818, em 2013, para 141.510, em 2014, e a região Norte, com baixa de 4,1%, com 189.702 unidades (2014) ante 197.791 (2013). A região Sudeste ficou com o melhor resultado, apresentando saldo negativo de 2,7% e 448.279 motocicletas, em 2014, contra 460.597, no ano anterior.
 
Motocicleta Premium
 
Driblando os dados negativos de 2014, a categoria de alta cilindrada (acima de 450 cm³) foi na contramão da crise e encerrou o ano com números positivos.
 
O segmento, que possui um perfil do consumidor com renda mais elevada, registrou alta de 11,1% na produção, em 2014, com 53.696 unidades, contra 48.323, em 2013.
 
No mesmo período, as vendas no atacado apresentaram crescimento de 10,4%, passando de 48.869, para 53.968 motocicletas.
 
Os resultados positivos foram decorrentes do bom ritmo do varejo. Foram emplacadas 56.163 unidades em 2014, o que corresponde a uma alta de 10,2% em relação ao ano anterior, com 50.984 motocicletas licenciadas.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford Fund doa 9.000 máscaras para comunidades de São Paulo em projeto que gera renda para costureiras

Em parceira com a Aldeias Infantis SOS Brasil, a iniciativa faz parte do projeto Costura S…