Quais seriam os benefícios adquiridos se uma parcela da população de uma determinada cidade substituísse, por exemplo, o uso do automóvel pelo transporte público? O Simulador – Software DM Impactos, disponível para consulta on-line, consegue fazer uma estimativa dos ganhos. Por exemplo, se 10% da população de Brasília substituísse o carro pelo ônibus, haveria uma redução na emissão de 5% dos poluentes locais e as pessoas gastariam somente 1% a mais de tempo.
Desenvolvido pela ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos), em parceria com a WWF Brasil, o simulador tem como principal objetivo sensibilizar as pessoas e os gestores públicos quanto às variações que podem ocorrer na mobilidade de uma cidade quando se altera a quantidade de viagens em benefício de algum meio de transporte em detrimento de outro. 
De acordo com a associação, a intenção básica é contribuir para as discussões sobre como transformar a mobilidade urbana para que as cidades sejam mais ambientalmente saudáveis e sustentáveis. 
Por meio do simulador, é possível obter porcentagens sobre o tempo gasto nos deslocamentos, o consumo do espaço viário, de energia, emissão de poluentes locais e do gás carbônico. Ele considera cinco modos usados no ambiente urbano: a pé, bicicleta, ônibus, motocicleta e automóvel. 
Segundo a ANTP, os valores foram estimados por processos estatísticos, para sensibilização a respeito da ordem de grandeza dos impactos. A associação alerta que os resultados não devem ser usados para definir ações ou projetos. 
 
Fonte: Agência CNT de Notícias
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford Fund doa 9.000 máscaras para comunidades de São Paulo em projeto que gera renda para costureiras

Em parceira com a Aldeias Infantis SOS Brasil, a iniciativa faz parte do projeto Costura S…