Duas corridas, duas dobradinhas. Sob chuva, os Citroën C-Elysée WTCC proporcionaram à equipe Citroën marcar o máximo possível de pontos para o Campeonato Mundial de Fabricantes do Campeonato Mundial de Carros de Turismo (WTCC) na terceira etapa do campeonato, realizada no circuito de Hungaroring, na Hungria. As vitórias ficaram com Mehdi Bennani e José María López.
Uma onda de frio e chuva baixou sobre o circuito de Hungaroring no domingo (24/04) – uma situação prevista no dia anterior pela meteorologia local. Tão logo chegaram ao circuito, pilotos e engenheiros passaram a trabalhar nas regulagens dos Citroën C-Elysée WTCC para as condições de piso molhado. No momento em que os carros alinharam no grid da corrida de abertura, entretanto, a chuva havia parado. Depois de duas voltas de reconhecimento, Yvan Muller e José María López optaram por colocar pneus slick em seus carros. Alguns adversários optaram por manter os pneus de chuva e houve até quem optasse por uma mistura de pneus slick na dianteira e com ranhuras atrás.
Quando as luzes se apagaram, Mehdi Bennani tirou partido dos pneus de chuva para assumir a liderança, à frente de Muller. Depois de poucas curvas, entretanto, o tetracampeão mundial perdeu aderência e derrapou, permitindo que dois rivais o ultrapassassem. Sem nenhuma aderência, Muller continuou a perder posições até se ver fora da zona de pontuação junto com López.
 
Muller e López, sem chances de marcar pontos na corrida, optaram por parar nos boxes para colocar pneus de chuva e colher informações para a corrida principal. Mehdi Bennani controlou a corrida e seus companheiros da equipe Sébastien Loeb Racing também tiveram excelente desempenho: Tom Chilton terminou em segundo lugar e Grégoire Demoustier foi o sétimo.
As condições climáticas permaneceram praticamente inalteradas para a corrida principal. Desta vez, todos os pilotos usaram pneus de chuva. Largando da pole position, José María López fez uma largada perfeita – assim como Muller, que escalou do oitavo lugar no grid para o terceiro na primeira curva. Na segunda volta, Muller ultrapassou Rob Huff. Poucos segundos depois, o safety car entrou na pista devido a um acidente com Grégoire Demoustier.
Quando a corrida recomeçou, López e Muller mantiveram os primeiros lugares, mas as diferenças começaram a diminuir na metade da corrida, criando a expectativa de um final emocionante. Na volta 9, Rob Huff dividiu uma freada com Muller e colidiu o francês, reassumindo o segundo lugar. A manobra, entretanto, foi considerada antidesportiva e os comissários impuseram um drive-through ao inglês. Com isso, Muller recebeu de volta o segundo lugar. Os dois pilotos da Citroën dominaram a corrida até o fim e cruzaram a linha de chegada em primeiro e segundo lugares.
Esta segunda dobradinha do final de semana permitiu à Citroën assumir a liderança do Mundial de Fabricantes com 40 pontos de vantagem sobre a marca segunda colocada. José María López, por sua vez, assumiu a liderança do campeonato com a pole position conquistada nos treinos classificatórios. E terminou a segunda corrida com 12 pontos a mais que o vice-líder. A próxima etapa do FIA WTCC acontecerá no circuito de rua de Marrakech, em Marrocos, de 6 a 8 de maio.
 
FIA WTCC – Hungaroring – 23 e 24 de abril
Prova de abertura
1. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
2. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)
3. Nick Catsburg (Lada Vesta WTCC)
4. Fredrik Ekblom (Volvo S60 WTCC)
5. Gabriele Tarquini (Lada Vesta WTCC)
6. Hugo Valente (Lada Vesta WTCC)
7. Grégoire Demoustier (Citroën C-Elysée WTCC)
8. John Filippi (Chevrolet RML Cruze TC1)
9. Ferenc Ficza (Honda Civic WTCC)
10. René Münnich (Chevrolet RML Cruze TC1)
13. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
14. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
Volta mais rápida: José-María López (2m09.820s)
 
Prova principal
1. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
3. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
4. Thed Bjork (Volvo S60 WTCC)
5. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)
6. Rob Huff (Honda Civic WTCC)
7. Tom Coronel (Chevrolet RML Cruze TC1)
8. Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
2. Tom Chilton (Citroën C-Elysée WTCC)
9. Hugo Valente (Lada Vesta WTCC)
10. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)
Volta mais rápida: José-María López (2m10.774s)
 
Campeonato Mundial
Pilotos
1. José-María López: 106 pontos
2. Tiago Monteiro: 94 pts
3. Mehdi Bennani: 77 pts
4. Rob Huff: 60 pts
5. Yvan Muller: 54 pts
8. Tom Chilton: 40 pts
14. Grégoire Demoustier: 7 pts
 
Fabricantes
1. Citroën: 263 ponots
2. Honda: 223 pts
3. Lada: 133 pts
4. Polestar Volvo: 66 pts
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …