A SsangYong Brasil, por meio da Venko Motors, do Grupo JLJ, assume oficialmente a importação e a comercialização de veículos da montadora sul-coreana no mercado brasileiro. A representação oficial foi concluída em fevereiro último, depois de quase um ano de negociações. O contrato de parceria vale por 10 anos, com períodos renováveis e subsequentes de 5 anos. 
A SsangYong Brasil inicia suas operações com prioridade de resgatar a marca sul-coreana, que teve duas passagens pelo País, entre 1995 e 1998 e depois de 2001 a 2015, com a comercialização de 16.511 unidades, das quais 4,6% na região Norte, 22,8% no Nordeste, 13,2% no Centro-Oeste, 29,2% no Sudeste, e 29,9% no Sul. 
“Nos últimos anos, a SsangYong Motor Company passou por processos de modernização de suas unidades fabris e também de ocidentalização de seus veículos. Os modelos Tivoli e XLV já foram premiados na Europa, o New Rexton foi apresentado recentemente em Paris, enquanto o Korando e o Actyon Sports passaram por importantes reestilizações. Com essa mudança de posicionamento da marca, esperamos conquistar o consumidor brasileiro”, afirma Gerson Pittorri, presidente da SsangYong Brasil, “além disso, verificamos que o índice de satisfação dos clientes brasileiros é muito elevado, em especial por conta do intercâmbio tecnológico de motores com a Mercedes-Benz. Por esse motivo, exatamente por ter tido dois momentos importantes sem a atuação da marca junto aos clientes, nosso foco será ainda neste ano no pós-vendas”. 
Os principais executivos da SsangYong Brasil assumem as operações de importação e distribuição dos veículos, já com a experiência de terem representado a Chery, de julho de 2009 a julho de 2012, quando entregaram a bandeira para a montadora chinesa, que decidiu construir fábrica em Jacareí, SP, e no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2016, a representação Rely, divisão de comerciais leves da própria Chery. Com as duas marcas, o grupo empresarial brasileiro chegou a ter uma rede de mais de 120 concessionárias em todo o País e vendas totais de 55 mil unidades. 
A poucos meses do início de comercialização dos veículos SsangYong, além de priorizar o pós-venda da atual frota circulante da marca, esse período de estruturação da empresa justifica-se – na avaliação de Pittorri – “porque é o tempo que precisamos também para apresentarmos uma nova rede autorizada de concessionárias”. 
“Outro ponto relevante é que a SsangYong Motor Company se encontra em nova etapa de sua história, imersa em um ambiente de inovação e de modernização. Com isso, a montadora pretende ter veículos parcialmente renovados (facelift) a cada ano e renovação completa a cada quatro anos. Tudo isso vai refletir diretamente na rede de distribuição”, conclui Pittorri.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Buemi conquista primeira vitória para a Nissan na Fórmula E

Nissan sobe para o terceiro lugar na pontuação entre as equipes A Nissan teve sua primeira…