Desenvolvido na Alemanha por designers brasileiros – o que mostra a importância da criatividade dos nossos designers no universo Volkswagen –, o T-Cross Breeze apresenta o conceito de design de um novo SUV da marca.
Com desenho dinâmico e de muita atitude o T-Cross Breeze mede 4.133 mm de comprimento, com 2.565 mm de distância entre-eixos, além de ter curtos balanços nas extremidades, o que lhe garante proporções esportivas. 
Excluindo os espelhos das portas, o carro conceito tem 1.798 mm de largura. Os passageiros do T-Cross Breeze também se sentam consideravelmente altos: a altura total é de exatamente 1.563 mm com a capota fechada.
Assinatura diferenciada
Há relação familiar entre todos os SUVs da marca, com itens claramente diferenciados entre eles. Tomando a dianteira como exemplo, o T-Cross Breeze se caracteriza por uma grade do radiador marcantemente larga e pelos faróis estreitos. Esses detalhes formam a nova e característica cara desse SUV compacto. 
A assinatura diferenciada das luzes de condução diurna em LED com arcos luminosos sob os faróis, assim como grandes anéis de LEDs ao redor dos faróis de neblina, ressalta o design independente desse SUV compacto.
 
 
O perfil lateral também é bem diferenciado. Um marcante exemplo da independência de cada uma das novas séries de SUVs é a linha de caráter dupla. Sua borda inferior não corre parelha em volta do carro, mas se eleva sobre a roda traseira, resultando numa lateral totalmente nova. Outro item que caracteriza o perfil lateral são as rodas de 19 polegadas com design espiral, individualizado na área do cubo por coloridas presilhas em forma de estrela. 
A traseira do SUV conversível é dominada pela tampa do porta-malas extremamente larga, com lanternas traseiras de LED integradas. O porta-malas tem acesso muito fácil e volume de aproximadamente 300 litros. 
Sem botões no futuro 
A Volkswagen já implantou um conceito operacional praticamente sem botões a bordo do T-Cross Breeze. Com exceção da haste de controle, interruptores de abertura das janelas e dos botões para abrir e fechar a capota, todos os controles do T-Cross Breeze são executados por meio de superfícies sensíveis ao toque ou por soluções “by wire” totalmente novas. 
O controle por gestos também é parte integral da interface operacional. A nova interface homem-máquina (HMI), com seus displays acoplados, se destaca do painel num estilo semelhante ao do BUDD-e. Esta é a cabine do futuro. 
A HMI interativa permite uma ideia de como irá parecer a nova geração de veículos da Volkswagen. Ela consiste de duas telas fisicamente separadas que se fundem oticamente numa única grande superfície: o Active Info Display, como um instrumento livremente programável, à frente do motorista, e a Head Unit (unidade principal), que serve de tela para o sistema de infotainment no console central. As duas telas formam uma única entidade funcional.
 
Digitalização e suas novas possibilidades
A digitalização dos instrumentos está abrindo um novo espectro de possibilidades gráficas e interativas. A Volkswagen mostra como o Active Info Display, que já é usado no Passat pode evoluir a bordo do T-Cross Breeze.
A linguagem de design e a cor do interior criam uma ligação com o expressivo exterior do carro. O painel e as áreas externas do console central são pintadas na cor “Summer Green Soft”, com efeito especial. Em contraste estão as áreas escuras na cabine. 
O acabamento também é em “Deep Teal”, como no exterior. Ambas as cores também estão presentes no volante. Elementos como os apoios de braços e maçanetas das portas, a parte posterior do console central flutuante e os encostos dos bancos tem um leve tom “Cerâmica”. 
A Volkswagen também está inovando no setor automotivo com os materiais utilizados: como nos calçados esportivos de alta tecnologia, partes dos bancos são conformadas e coloridas (em Deep Teal) e “tricotadas” em 3D, criando as coberturas das superfícies internas dos apoios laterais numa única peça composta de vários materiais, tais como fibras híbridas especiais de poliamida que são extremamente resistentes à deformação, duráveis e resistentes à abrasão. Esse método pode ser usado para criar qualquer forma. No T-Cross Breeze, por exemplo, ele também foi usado para fazer os bolsões traseiros dos bancos da frente. 

Prazer ao dirigir – e sustentável
O T-Cross Breeze é equipado com motor 1.0 TSI, para oferecer o máximo em prazer ao dirigir de forma sustentável, combinado aos sistemas start-stop e de recuperação de energia. 
O motor 1.0 TSI tem potência de 110 cv (81 kW) desenvolve torque máximo de 17,8 kgfm (175 Nm) a partir de apenas 1.500 rpm. A tração é dianteira, com câmbio DSG de sete marchas e dupla embreagem. 
O SUV conversível, pesando apenas 1.250 kg, precisa de apenas 10,3 segundos para atingir 100 km/h e atinge uma velocidade máxima de 188 km/h. Da mesma forma, os números de autonomia são igualmente impressionantes: 20 km/l.
 
  
Seleção do perfil de condução
O T-Cross Breeze traz um seletor de perfil da condução que “antevê” o terreno à frente. Essa função de assistência está intimamente ligada ao sistema de navegação, à câmera dianteira e vários outros sistemas do carro que permitem o registro de parâmetros como a topografia do caminho, por exemplo. Quando a função Auto do seletor de condução está acionada, os sistemas reagem automaticamente e podem mudar as características de funcionamento do motor, amortecedores ou da direção, dependendo da situação.  
O modelo também tem, por meio do Active Info Display – como um item adicional para off road –, uma configuração gráfica que é ligada diretamente ao seletor de perfil de condução. Utilizando a ampla gama de sensores a bordo e avaliando dados geográficos, o carro consegue reconhecer quando não tem mais asfalto sob as rodas e está andando fora de estrada, quando o seletor de perfil de condução é usado no modo Auto. Quando isso acontece, a HMI ativa um novo modo off road e as mensagens “terreno identificado” e “modo off-road ativado” são mostradas na tela do motorista. Simultaneamente, todos os displays interativos mostram ao motorista onde o carro pode rodar com segurança. 
Um mapa topográfico dos arredores do carro aparece no centro da tela e um diagrama estilizado do chassi (pneus e amortecedores) também é exibido. Áreas que devem ser evitadas são destacadas separadamente. 
Sistema de som premium
O T-Cross Breeze é equipado com um sistema de som da BeatsAudio, que inclui um subwoofer integrado ao console central, entre o motorista e o passageiro da frente. O amplificador de 300 W e 8 canais do sistema de som possui um processador de som digital (DSP). Alto-falantes de alta qualidade distribuídos ao redor do interior geram um som cristalino, enquanto uma perfuração especial salienta visualmente o sistema BeatsAudio. O sistema de som é compatível com App-Connect, significando que os sistemas CarPlay (Apple), Android Auto (Google) ou MirrorLink podem ser usados.
 
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Floresta Mercedes-Benz reforça o compromisso da marca com um mundo mais sustentável

Mais de 13 mil árvores nativas serão plantadas em parceria com a Fundação SOS Mata Atlânti…