\"\"

 

Alto desempenho, muita tecnologia, eficiência energética, luxo e esportividade. Parece muito para um veículo só, mas o Panamera S E-Hybrid, que estará exposto no estande da Porsche no Salão do Automóvel de São Paulo, oferece tudo isso. O primeiro carro de luxo híbrido carregável na tomada, capaz de percorrer 32,2 km/l, representará a linha Panamera no Salão. E representa a continuação de uma história iniciada em 1900, quando Ferdinand Porsche criou o Lohner Porsche “Mixte”, considerado o primeiro veículo híbrido de produção em série do mundo.

O Panamera é o Gran Turismo de quatro portas da Porsche. Seus quatro ocupantes desfrutam, com alto nível de conforto, da sensação emocionante de estar em um carro esportivo de alto gabarito. No Brasil, o modelo é vendido nas versões Panamera, Panamera S e Panamera Turbo. “Expor o Panamera S E-Hybrid no Salão é uma maneira de mostrar a capacidade da Porsche de combinar luxo e desempenho de maneira inteligente, com baixos índices de consumo e emissões”, explica Marcel Visconde, presidente da Stuttgart Sportcar, importadora oficial da Porsche no Brasil. “A Stuttgart apóia a criação de incentivos governamentais, como a desoneração tributária, para incentivar a venda de modelos híbridos e elétricos no Brasil. Seria um grande incentivo à introdução dessa tecnologia na própria indústria automobilística instalada no País”, prossegue. Por enquanto, o Panamera S E-Hybrid é vendido no Brasil somente por encomenda.

 

\"\"

O Panamera S E-Hybrid possui propulsão híbrida integral em paralelo (ou seja, o motor a combustão (V6 supercomprimido, com 3 litros) e o motor elétrico podem impulsionar o veículo conjuntamente ou em separado, um de cada vez, de acordo com a necessidade de momento). O sistema gera potência de 416 cv a 5.500 rpm (a potência do motor V6 supercharged é de 333 cv) e torque máximo de 590 Nm de 1.250 a 4.000 rpm, permitindo ao Panamera S E-Hybrid acelerar de 0 a 100 km/h em 5,5 segundos e chegar a 270 km/h. O motor elétrico gera 95 cv de potência entre 2.200 e 2.600 rpm e recebe sua energia de uma bateria de íon de lítio com 9,4 kWh de capacidade. O torque máximo, de 310 Nm, é obtido entre zero e 1.700 rpm. O Panamera S E-Hybrid usa câmbio automático Tiptronic S, de oito marchas.

Mesmo com alto desempenho, o Panamera S E-Hybrid tem consumo de combustível surpreendentemente baixo: 32,3 km/l. Isso equivale a emissões de CO2 de 71 g/km. É possível viver uma intensa experiência de direção apenas no modo elétrico – sem consumir nenhum combustível e sem nenhuma emissão local, o que é especialmente vantajoso no ambiente urbano. A distância que pode ser percorrida apenas no modo elétrico do Panamera S E-Hybrid foi estabelecida entre 18 e 36 km. Em condições particularmente favoráveis, essa distância poderia ainda ser maior. Operado apenas no modo elétrico, a velocidade máxima é de 135 km/h.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

\"\"

 

Alto desempenho, muita tecnologia, eficiência energética, luxo e esportividade. Parece muito para um veículo só, mas o Panamera S E-Hybrid, que estará exposto no estande da Porsche no Salão do Automóvel de São Paulo, oferece tudo isso. O primeiro carro de luxo híbrido carregável na tomada, capaz de percorrer 32,2 km/l, representará a linha Panamera no Salão. E representa a continuação de uma história iniciada em 1900, quando Ferdinand Porsche criou o Lohner Porsche “Mixte”, considerado o primeiro veículo híbrido de produção em série do mundo.

O Panamera é o Gran Turismo de quatro portas da Porsche. Seus quatro ocupantes desfrutam, com alto nível de conforto, da sensação emocionante de estar em um carro esportivo de alto gabarito. No Brasil, o modelo é vendido nas versões Panamera, Panamera S e Panamera Turbo. “Expor o Panamera S E-Hybrid no Salão é uma maneira de mostrar a capacidade da Porsche de combinar luxo e desempenho de maneira inteligente, com baixos índices de consumo e emissões”, explica Marcel Visconde, presidente da Stuttgart Sportcar, importadora oficial da Porsche no Brasil. “A Stuttgart apóia a criação de incentivos governamentais, como a desoneração tributária, para incentivar a venda de modelos híbridos e elétricos no Brasil. Seria um grande incentivo à introdução dessa tecnologia na própria indústria automobilística instalada no País”, prossegue. Por enquanto, o Panamera S E-Hybrid é vendido no Brasil somente por encomenda.

 

\"\"

O Panamera S E-Hybrid possui propulsão híbrida integral em paralelo (ou seja, o motor a combustão (V6 supercomprimido, com 3 litros) e o motor elétrico podem impulsionar o veículo conjuntamente ou em separado, um de cada vez, de acordo com a necessidade de momento). O sistema gera potência de 416 cv a 5.500 rpm (a potência do motor V6 supercharged é de 333 cv) e torque máximo de 590 Nm de 1.250 a 4.000 rpm, permitindo ao Panamera S E-Hybrid acelerar de 0 a 100 km/h em 5,5 segundos e chegar a 270 km/h. O motor elétrico gera 95 cv de potência entre 2.200 e 2.600 rpm e recebe sua energia de uma bateria de íon de lítio com 9,4 kWh de capacidade. O torque máximo, de 310 Nm, é obtido entre zero e 1.700 rpm. O Panamera S E-Hybrid usa câmbio automático Tiptronic S, de oito marchas.

Mesmo com alto desempenho, o Panamera S E-Hybrid tem consumo de combustível surpreendentemente baixo: 32,3 km/l. Isso equivale a emissões de CO2 de 71 g/km. É possível viver uma intensa experiência de direção apenas no modo elétrico – sem consumir nenhum combustível e sem nenhuma emissão local, o que é especialmente vantajoso no ambiente urbano. A distância que pode ser percorrida apenas no modo elétrico do Panamera S E-Hybrid foi estabelecida entre 18 e 36 km. Em condições particularmente favoráveis, essa distância poderia ainda ser maior. Operado apenas no modo elétrico, a velocidade máxima é de 135 km/h.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Aventureiro fica preso no Chile com seu Ford Ka no meio da pandemia

No quarto episódio da minissérie Ka Estou Viajando pela América do Sul, Gustavo Blume é ob…