A Toyota apresenta a 8a geração da Hilux, com design totalmente renovado e muito mais elegante, uma lista de equipamentos mais recheada, excelente conforto ao dirigir, novo motor e transmissão, chassi mais resistente e melhor capacidade fora de estrada. Tudo isto, sem descuidar da segurança.
Tais características resumem os dois pilares que nortearam o desenvolvimento da nova Hilux: “Uma nova Era para Picapes” e “Mais Hilux do que Nunca”. O primeiro pilar — “Uma Nova Era para Picapes” — está relacionado a oferecer o conforto interno dos utilitários esportivos e outros aspectos emocionais, incrementado com um nível de equipamentos superior.
O pilar “Mais Hilux do que Nunca” está diretamente ligado à história de força da Hilux e sua referência como veículo comercial. Fazem parte deste pilar as substanciais melhorias realizadas na estrutura do modelo, que ampliaram o uso prolongado sem quebras, em qualquer tipo de estrada, mesmo que sua capacidade de carga seja explorada no limite.
 
A nova Hilux, que chega às concessionárias da Toyota de todo o Brasil em 18 de novembro, quer reforçar sua liderança no segmento de picapes médias a diesel no País.
Desde que a Hilux nasceu, em 1968, a Toyota já vendeu mais de 16 milhões de unidades em 180 países. Por sete gerações, a picape ganhou uma reputação lendária e arrebatou um grande número de clientes fiéis em todo o mundo, devido aos seus pilares de qualidade, durabilidade e confiabilidade. Em poucas palavras, todos sabem que Hilux é sinônimo de “força”. E a geração que chega agora reforça este posicionamento.
Depois de testar as condições de uso da nova Hilux em cenários extremamente exigentes em todo o mundo, o principal objetivo da equipe de engenharia da Toyota foi torná-la superior à anterior, em todos os aspectos. Mais do que isto, enaltecer a sua principal característica: a força.
Para atender às necessidades e exigências de diferentes perfis de cliente, seja no trabalho pesado, lazer ou multiuso, há seis diferentes versões da nova Hilux.
São elas: Chassi-cabine 4×4 e câmbio manual; Standard 4×4, nas configurações com cabine simples ou dupla, também com transmissão manual de seis velocidades; SR; SRV; e a novíssima e exclusiva top de linha SRX. As três últimas são equipadas com tração 4×4 e transmissão automática de seis velocidades.
 
O design interno foi redefinido, seguindo o conceito de força e emoção, unindo a confiabilidade e a funcionalidade necessárias para um espaço de trabalho com a elegância e a estética exigidas para o uso pessoal.
Nas versões SRX e SRV, um friso metálico horizontal cruza o painel de instrumentos de ponta a ponta, integrando as zonas de informação (painel de instrumentos) e operação — controles do ar-condicionado e do sistema de som e navegação. Este item, aliado a outros detalhes, tais como a iluminação na cor azul do painel de instrumentos, cria uma atmosfera elegante e funcional.
Com excelente mistura entre aderência e funcionalidade singular, o novo volante se destaca por sua espessura, garantindo ao motorista a empunhadura correta e acesso aos controles de volume ou do telefone, presentes nas versões a partir da SR.
Referente aos equipamentos, desde a versão de entrada, a nova Hilux conta com direção hidráulica progressiva, ar-condicionado, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, medidor de economia de combustível, aviso sonoro de chave na ignição e luzes acesas, limpador do para-brisa com temporizador e nivelador dos faróis.
Vidros com dispositivo antiesmagamento, travas e retrovisores elétricos estão disponíveis a partir da versão SR, sendo que nas SR e SRV, os vidros possuem função um toque para subida e descida. A SRX oferece esta mesma funcionalidade para os vidros das quatro portas, e se destaca pelo Smart Entry System, que permite, por meio de uma chave inteligente, desbloquear as portas com a simples pressão do botão na maçaneta. Também foi adicionado o botão Push Start, facilitando a operação de ligar e desligar o veículo. Os engenheiros da Toyota têm prestado atenção especial ao design da chave inteligente da versão SRX, focando em seu estilo e formato e considerando o peso e a qualidade dos materiais utilizados.
 
Nas versões SR, SRV e SRX, o volante traz as funções do áudio, telefone e comandos de voz, para que o motorista possa realizar todas as operações sem tirar as mãos dele. Somado a esta comodidade, as versões SRV e SRX possuem controle de velocidade de cruzeiro.
Outra novidade é o display colorido de 4,2”, localizado no meio do painel de instrumentos, entre o velocímetro e o conta-giros, que equipa as versões SRV e SRX. Dentre as funções disponíveis, destacam-se as informações de fácil leitura do áudio, do sistema de navegação ou da performance de pilotagem. Por exemplo, o indicador “ECO” é uma função que avalia o desempenho da condução e ajuda a reduzir o consumo de combustível.
A versão SR também conta com um display de múltiplas funções, porém um pouco menor e em tela preto e branco.
As versões SR, SRV e SRX possuem um dispositivo de áudio ligado à uma tela touchscreen de 7”, com funções de DVD, MP3, entrada auxiliar de vídeo e seis alto-falantes, e que fornece informações de consumo de combustível e da câmera de ré, para facilitar manobras de estacionamento. As novas Hilux SRV e SRX também contam com navegador GPS e TV digital.
 
Nas versões SRV e SRX, a Hilux vem com sistema de ar-condicionado automático digital de design renovado, que inclui saídas de ar para os bancos traseiros, ampliando ainda mais o conforto dos passageiros. Na nova Hilux SR e Standard cabine dupla, o ar-condicionado é analógico. As Hilux SRV e SRX trazem uma inovação que, sem dúvida, é de grande utilidade para os clientes: uma tomada de 220 v, que pode ser usada para carregar celulares, computadores portáteis, câmeras fotográficas e de vídeo, entre outros aparelhos.
 
 
Novamente, a Toyota, por meio da evolução da engenharia, quebra barreiras nesta nova geração de motores. Além disso, o conjunto motor-transmissão atinge o equilíbrio perfeito entre torque, potência e economia de combustível.
 
A equipe de engenharia desenvolveu um novo motor turbo diesel com intercooler, pertencente à recém-lançada série Global Diesel (GD). Juntamente com a melhora no consumo de combustível, o aumento do torque é a característica mais marcante do propulsor, o que se reflete na melhoria excepcional de aceleração, em baixa e média velocidades.
O desempenho foi aperfeiçoado com a melhoria da eficiência dos sistemas de injeção e de admissão. Por sua vez, o peso do motor foi reduzido, incrementando o consumo de combustível e diminuindo a fricção das partes mecânicas. Como já é tradição nos motores da Toyota, este utiliza corrente, em vez de correia dentada, o que reduz os custos de manutenção.
 
O Toyota 1GD 2.8L possui quatro cilindros em linha, com turbo compressor de geometria variável (TGV) e intercooler. Mesmo com 200 cilindradas a menos do que o Toyota 1KD da geração anterior, esta evolução melhora o nível de consumo e desempenho, já que tem 6cv a mais (177 cv a 3.400 rpm) de potência. Com relação ao torque, houve aumento de 22% na picape com transmissão manual (42.8 kgfm entre 1.400 e 2.600 rpm) e um aumento de 25% na versão com transmissão automática (45.9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm).
 
 
Os dados de consumo que serão informados pelo INMETRO são: 9,03 km/l em trecho urbano e excelentes 10,52 km/l em uso rodoviário, para a picape automática. Para a nova Hilux com transmissão manual, os resultados são ainda melhores: 9,3 km/l e 11,5 km/l, respectivamente. O motorista pode adaptar seu estilo de condução à nova Hilux, selecionando os modos ECO ou Power.
O ECO suaviza a aceleração, adequando o curso do pedal do acelerador a uma condução mais econômica e, ao mesmo tempo, dosa o funcionamento do sistema do ar-condicionado.
No modo Power, o motorista pode aproveitar uma direção mais vigorosa, pois o mecanismo realiza um ajuste fino da ECU do motor, de acordo com o ângulo do pedal do acelerador, proporcionando respostas mais rápidas. Este modo de condução é ideal quando o condutor enfrenta situações de ultrapassagem ou ainda quando o veículo transporta cargas pesadas por longos percursos ou aclives acentuados.
Com relação aos itens de segurança ativa, a nova Hilux traz importantes equipamentos, disponíveis de acordo com suas versões.
 • Freios ABS com Distribuição Eletrônica (EBD) – Todas as versões
 • Assistente de Frenagens Emergenciais (BA) – Todas as versões
 • Controle de Tração Ativo (A-TRC) – Versões SRV e SRX
 • Controle de Estabilidade (VSC) – Versões SRV e SRX
 • Assistente de Reboque (TSC) – Versões SRV e SRX
 • Assistente de Partida em Rampas (HAC) – Versões SRV e SRX
 • Assistente de Descida em Ladeiras (DAC) – Versão SRX
 • Luzes de Neblina – Versões SRV e SRX
Os freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) possibilitam à nova Hilux parar com segurança a qualquer momento, mesma que a picape esteja carregada em sua capacidade máxima, permitindo ao motorista manter o controle do veículo. A distribuição eletrônica de frenagem (EBD) aplica pressão adicional ao sistema de freios, quando detecta uma situação de emergência.
O controle de tração (TRC) modula a frenagem nas rodas, evitando que o veículo derrape, quando detecta uma aceleração excessiva.
O controle de estabilidade (VSC) evita derrapagens e capotamentos, por meio do comando simultâneo do motor e freios, de acordo com a aderência detectada em cada uma das rodas.
O Assistente de Reboque (TSC) permite respostas rápidas de motor e freios, compensando um possível desequilíbrio do carro e/ou desalinhamento do implemento rebocado, o que é geralmente provocado por rajadas de vento.
Com relação à segurança passiva, a nova Hilux é equipada desde a versão de entrada com:
 • Airbags duplos dianteiros – Todas as versões
 • Airbag de joelho para o motorista – Todas as versões
 • Cinto de segurança de três pontos na dianteira com pré-tensionadores, limitadores de força e alarme que avisa o não-afivelamento do cinto
Adicionalmente, as versões cabine dupla trazem:
 • Cintos de segurança de três pontos (com alarme de alerta) e três apoios de cabeça no banco traseiro
 • Pontos de ISOFIX para ancoragem de cadeira de crianças
Na SRX, foram incorporados:
 • Airbags laterais para motorista e passageiro da frente.
 • Airbags de Cortina, totalizando sete bolsas infláveis.
A estrutura da carroceria tem estribos laterais nas portas e foi projetada para absorver impactos frontais e laterais. A do chassi foi desenhada para suportar energia de impacto frontal até 15% maior à da geração anterior da Hilux.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Pick-up Peugeot Landtrek é apresentada na América Latina

No Brasil, a comercialização ocorrerá em uma segunda etapa, seguindo a estratégia estabele…