Fabricante japonesa diminuiu o índice de emissões em 2,7% no ano passado se comparado ao levantamento feito em 2016.

Reforçando o seu compromisso com a sustentabilidade por meio da diminuição de gases poluentes, a Toyota é a empresa automotiva que fabrica os automóveis que menos emitem dióxido de carbono na atmosfera. Segundo levantamento feito pela empresa de consultoria JATO, que atua na Europa, a marca foi uma das únicas que conseguiu reduzir os níveis de emissão média em 2017, alcançando uma queda de 2,7% em comparação com 2016 e atingindo 101,2 gramas. O levantamento considerou 20 montadoras que atuam no continente europeu.

O resultado positivo está relacionado ao investimento e estratégia da fabricante em tecnologia híbrida, que teve início com o lançamento comercial do Prius em 1997. Atualmente, a Toyota já comercializou mais de 10 milhões de veículos híbridos em todo o mundo. Além disso, a Lexus, marca de luxo da Toyota, também vem contribuindo com este desempenho positivo, alcançando mais de um milhão de unidades híbridas comercializadas globalmente, grande parte delas na Europa. Em 2019, o Brasil será o primeiro país a contar com um portfólio Lexus composto somente por veículos 100% híbridos.

Compromisso com o meio ambiente

Parte do compromisso da Toyota em investir em melhorias contínuas, sempre ressaltando a importância de cuidar do nosso planeta, foi a divulgação do Desafio Ambiental Global 2050. A visão corporativa, anunciada pela matriz Toyota Motor Corporation, em 2015, compreende seis desafios de sustentabilidade. Dentre eles, reduzir os impactos negativos causados por automóveis ao meio ambiente para o mais próximo possível de zero, gerando diversos benefícios para o meio ambiente e a comunidade.

O Desafio Ambiental Global 2050 visa neutralizar a emissão de CO² até a metade do século em novos veículos, no ciclo de vida dos produtos e nas unidades industriais da Toyota de todo o mundo. Outras missões são a diminuição no consumo de água, incentivar a reciclagem e estabelecer uma sociedade que esteja em harmonia e preserve a natureza.

Tecnologia híbrida flex

Em março deste ano, a Toyota do Brasil anunciou o início de testes do primeiro protótipo de veículo híbrido do mundo equipado com motor de combustão interna flexfuel. O trabalho objetiva extrair o potencial máximo de cada solução: alta eficiência, baixíssimos níveis de emissões e capacidade de reabsorção dos impactos de gás carbono, ao utilizar combustível oriundo de fonte 100% renovável.

Estudos preliminares realizados pela Toyota do Brasil apontam que o híbrido flex possui um dos mais altos potenciais de compensação e reabsorção na emissão de CO² gerado desde o início do ciclo de uso do etanol extraído da cana-de-açúcar, passando pela disponibilidade nas bombas de abastecimento e sua queima no processo de combustão do carro.

Artigos Relacionados
Leia mais em Destaques
Comentários estão fechados

Veja também

Qualidade da gasolina pode interferir no consumo do automóvel

Queda no preço da gasolina pode fazer com que antigos problemas nas velas de ignição retor…