Marca é uma das pioneiras do mercado na introdução e popularização da tecnologia no Brasil, desde que iniciou a comercialização do modelo Prius, em 2013

A Toyota assumiu o desafio global de desenvolver e oferecer produtos e serviços de mobilidade cada vez mais sustentáveis, eficientes e tecnológicos. No Brasil, um grande passo em direção ao cumprimento desta meta teve início em 2013, com a introdução do modelo Prius. Naquele ano, foram vendidas 323 unidades daquele que sempre foi conhecido como pioneiro da tecnologia híbrida no mundo, sendo produzido e comercializado em escala para o mundo desde 1997. Por meio dele, a Toyota entrou de vez na “era da eletrificação”, e passou a buscar e trabalhar pela popularização dos veículos híbridos.

A partir daí, após a introdução do modelo Prius no território nacional, a Toyota vem trabalhando para torná-la cada vez mais conhecida e acessível aos consumidores brasileiros. Esforço que, seis anos depois, rendeu à marca um total de mais de 14 mil veículos híbridos vendidos pela Toyota no Brasil, sendo o Prius responsável por 6.836 unidades dentro deste período, ou 46% do total.

A estratégia da Toyota mirava a utilização do Prius como desbravador do mercado, a fim de multiplicar os benefícios da tecnologia e sua aplicação, preparando a hibridização de todo o portfólio brasileiro. A partir de 2019, o plano entrou em ação. A RAV4 e o Corolla híbrido, ambos apresentados no ano passado aos consumidores brasileiros, fecharam com participação de 60% do total de modelos híbridos vendidos pela marca, com 3.161 e 3.635, respectivamente. Isso significa que, em menos de seis meses ao longo de 2019, ambos modelos obtiveram demanda exponencial, o que mostra que a tecnologia híbrida no País começa a ser mais conhecida e seus benefícios já são percebidos pelo consumidor brasileiro.

O crescimento da popularização da tecnologia também se deve ao desempenho e posicionamento da Lexus. A divisão de luxo da Toyota tem participação fundamental nessa trajetória. Com um portfólio praticamente todo composto por veículos híbridos, cujos destaques são os modelos NX 300h, UX 250h, CT 200h e ES 300h, companhia contribuiu com quase 2.000 unidades híbridas vendidas nesta década. Juntas, Toyota e Lexus representam 74% de todo o mercado híbrido desde 2013, com 16.916 veículos.

O pioneiro

Quando o Prius foi lançado em 2013 no Brasil, ele já era o veículo híbrido mais vendido no mundo, com 3 milhões de unidades comercializadas. Ele apresentava uma engenharia distinta: era equipado com dois motores, um a combustão de quatro cilindros, e outro elétrico, dotado de muita tecnologia e diversas formas de economizar combustível. O Toyota Hybrid Synergy Drive utiliza uma potente bateria autônoma que alimenta o motor elétrico e gera potência máxima de 27 kw, com velocidade de até 50 km/h em trechos urbanos. Em velocidades superiores, os dois motores trabalham em conjunto com média de consumo de combustível de 25,5 km/l.

E, para tornar o Prius ainda mais sustentável, 95% do veículo é recuperável, e 85% totalmente reciclável. Peças modeladas por injeção de origem vegetal em vários pontos, como nas molduras das portas, na tapeçaria das bandejas divisoras da cabine e nos bancos, bem como nos componentes da bateria de alta voltagem que podem ser reutilizadas, transformam o modelo em um dos mais “verdes” do mundo.

O consolidador

O RAV4, lançado no Brasil em maio de 2019, foi o segundo modelo híbrido da Toyota do Brasil. A 5.ª geração do SUV mais vendido do mundo em 2018 trouxe melhorias em seus principais atributos (design, equipamentos, conforto, desempenho e segurança). Mudanças como a nova arquitetura global da marca (TNGA), motorização híbrida autorrecarregável, tração inteligente nas quatro rodas (AWD) e sistema de segurança Toyota Safety Sense (TSS).

Alinhada ao compromisso com o meio ambiente e a sustentabilidade, a Toyota desenvolveu o modelo com materiais ecológicos, melhorias consideráveis no consumo de combustível, devido à utilização do sistema híbrido, composto por três motores elétricos alimentados por uma bateria de níquel-hidreto metálico II, 11% mais leve que o sistema anterior, que recarrega automaticamente quando o veículo desacelera ou freia. Já o propulsor a combustão é um 2.5L DOHC de quatro cilindros e 16V. Juntos, esses propulsores fornecem potência total de 222 cv.

Em pouco mais de seis meses, o SUV da Toyota alcançou 3.161 unidades vendidas, o que mostra a ótima receptividade do consumidor brasileiro às inovações da marca japonesa.

A inovação

A chegada do Toyota Corolla, primeiro modelo híbrido flex do mundo, pode ser considerada um divisor de águas na indústria automotiva brasileira. Com investimentos de R$ 1 bilhão na unidade fabril de Indaiatuba (SP), a nova geração do veículo mais vendido do mundo conta com novo design, mais robusto e esportivo, mais itens de segurança e conforto, além de pacote Toyota Safety Sense (TSS), que faz dele o sedã médio com mais itens de segurança ativa do Brasil.

O inédito sistema híbrido da Toyota combina um motor a gasolina 1.8L VVT-i 16V de ciclo Atkison flex, com 101 cv de potência a 5.200 giros quando abastecido com etanol, e 98 cv também a 5.200 rpm, quando abastecido com gasolina, e 14,5 kgfm de torque a 3.600 rpm, combinado com dois motores elétricos (MG1 e MG2) de 72 cv de potência e 16,6 kgfm de torque.

Desde seu lançamento, que ocorreu em setembro de 2019, a versão híbrida do Corolla já vendeu 3.635 unidades no Brasil e tem conquistado cada vez mais as garagens dos brasileiros.

Artigos Relacionados
Leia mais em Destaques
Comentários estão fechados

Veja também

Hyundai apresenta linha 2021 do HB20 1.0 Turbo

Todas as versões contam com nova grade dianteira em formato de cascata com contorno em pre…