Conceito de Ecofactory, trazido do Japão, tem como objetivo principal considerar a sustentabilidade na concepção e gestão da planta

O Acordo de Paris, firmado pela COP21, em 2015, traçou rotas de descarbonização para o planeta, propondo que até 2050 o mundo deixe de emitir mais CO2 (dióxido de carbono) do que se retira da atmosfera. Foi nesse mesmo período em que a Toyota lançou seu Desafio Ambiental Global 2050 para trazer à sociedade impactos positivos em vários aspectos.

De olho em soluções cada vez mais sustentáveis, que vão ao encontro do Desafio 2050, a companhia, com base no conceito Ecofactory, tem implementado melhorias produtivas como estratégia de baixo carbono. Desse modo, combina uma série de tecnologias, kaizens (filosofia de melhoria contínua dos processos de manufatura) e o engajamento dos colaboradores.

O passo inicial nesse sentido foi na planta de Sorocaba, inaugurada em 2012. A fábrica foi a primeira da marca no País em que todo o projeto construtivo do local adotou conceitos de ecoeficiência de padrão mundial, sem impactar a qualidade de vida dos habitantes do município e cidades vizinhas ou gerar riscos de qualquer contaminação ambiental.

A planta de Porto Feliz, por sua vez, inaugurada em 2016, também utiliza o conceito de Ecofactory. Ali, anualmente são reduzidas as emissões de resíduos gerados e a emissão de CO2, além de maximizar a reutilização de águas pluviais e a preservação da área de mata nativa.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …