Provas finais terão 31 veículos e 37 pilotos alinhados para a largada

A etapa final da Copa HB20 será realizada nos dias 7 e 8 de dezembro, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). A decisão da temporada terá rodada tripla devido ao adiamento de uma das provas do calendário por condições climáticas desfavoráveis e irá revelar os campeões em duas divisões: Super e Pro.

Apresentada pela Hyundai no Salão do Automóvel de São Paulo, em 2018, a Copa HB20 começou oficialmente em abril deste ano. Sua etapa inaugural aconteceu em Campo Grande (MS) com um grid composto por 21 carros e 25 pilotos. Sete etapas e treze provas depois, a temporada tem seu final com 31 veículos e 37 pilotos formando o grid no Autódromo de Interlagos, o que faz da Copa HB20 a segunda maior categoria de corridas do Brasil em número de carros, entre as competições homologadas pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA).

“Logo em sua primeira temporada, a Copa HB20 se torna uma das mais disputadas do cenário nacional, atraindo desde pilotos iniciantes até os mais experientes, vindos de diversas categorias do automobilismo. Isso só foi possível graças ao profissionalismo e à seriedade com que trabalhamos, entregando o melhor para cada piloto dentro e fora das pistas”, afirma Daniel Kelemen, CEO da H.Racing, empresa responsável pela realização da competição.

“A Copa HB20 nasceu do desejo da Hyundai de se conectar ainda mais com o público brasileiro, compartilhando outra paixão: o automobilismo. Por meio da parceria com H.Racing, chegamos ao fim da temporada gratos por termos tornado a competição a maior iniciativa da marca no mundo em termos de grid e a que mais rápido cresceu”, explica Jan Telecki, gerente geral de Marketing da Hyundai Motor Brasil.

Para Cezar Janikian, CEO do Banco Hyundai Capital Brasil, um dos patrocinadores do evento, a Copa HB20 entrou no cenário das competições automobilísticas esse ano e já apresenta expressiva relevância e crescimento. “É estratégico apoiar uma ação que promove o veículo mais vendido da Hyundai Motor Brasil, por ser uma oportunidade de demonstrar outros atributos do HB20, além da grande repercussão e visibilidade à marca.”, comenta o executivo.

O HB20 das pistas

Baseados no HB20 R spec de série, com motor 1.6 e transmissão manual de seis velocidades, os carros que compõem o grid são rigorosamente idênticos entre si e apresentam o desempenho e a segurança exigidos pela Hyundai. Todos os veículos foram produzidos na fábrica da montadora, em Piracicaba (SP), e, posteriormente, preparados pela H.Racing, com os mesmos equipamentos resistentes e duráveis, para garantir que nenhum piloto fique em desvantagem e, principalmente, proporcionar maior sinergia dos custos envolvidos.

A configuração escolhida vai possibilitar atingir com a “potência máxima de roda” uma cavalaria 20% superior à original – cerca de 160 cv –, podendo alcançar 200 km/h.

“O HB20 se mostrou um veículo muito adaptado ao ambiente de pista, não tendo apresentado nenhuma quebra mecânica em toda temporada. Isso nos dá muita confiança de que estamos na direção certa e que podemos esperar ainda mais emoções e disputas na temporada 2020”, completa Telecki.

A H.Racing acrescenta reforço estrutural no habitáculo do piloto (santantônio), composto por arco em aço-carbono com oito pontos de fixação, cinto de segurança com seis pontos, extintor de incêndio, sistema de telemetria, injeção ProTune PR4, policarbonato nas janelas laterais e na tampa do porta-malas, suspensão de competição e rodas 15×6 R spec. Também são acrescentados banco esportivo tipo concha provado e aprovado por cada piloto, e identificação visual dos carros, conforme os patrocínios exclusivos dos competidores.

O investimento dos pilotos, por carro inscrito, para participar da temporada 2019 completa foi de R$ 200 mil, contemplando um pacote de serviços que permite ao piloto apenas “sentar e acelerar”, com base no conceito seat and drive.


Configuração dos HB20 1.6 6MT de corrida preparados pela H.Racing

Veículo baseado no modelo HB20 R spec de linha, com as seguintes características:

• Carroceria original preparada para competição
• Motor original Gamma 1.6
• Câmbio e transmissão originais de 6 marchas
• Potência de 160 cv
• Injeção ProTune PR4
• Sistema de telemetria incorporado
• Suspensão de competição
• Rodas 15×6 R spec
• Equipamentos de segurança homologados pela FIA/CBA
• Combustível: etanol

Calendário da Copa HB20

As etapas da Copa HB20 foram realizadas no conceito de “rodada dupla”, com 2 provas por fim de semana, totalizando 16 corridas.

• 14/04: Autódromo Internacional Orlando Moura, Campo Grande (MS)
• 02/06: Autódromo Internacional Ayrton Senna, Londrina (PR)
• 14/07: Circuito dos Cristais, Curvelo (MG)
• 18/08: Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul (RS)
• 06/10: Autódromo Zilmar Beux, Cascavel (PR)
• 27/10: Velopark, Nova Santa Rita (RS) – apenas uma prova realizada
• 24/11: Autódromo Internacional Ayrton Senna, Goiânia (GO)
• 08/12: Autódromo José Carlos Pace (popularmente conhecido como Autódromo de Interlagos), São Paulo (SP) – com três provas a serem realizadas

A Copa HB20 tem como patrocinadores Hyundai, Mobil, Movida, Hyundai Financiamentos, Gabardo, Auto Avaliar, HDI Seguros, Dealernet, Brazzo, Webmotors e Mobis, além do apoio de Pirelli, Pro Tune, Beta Ferramentas, Hipper Freios, Tecpads e Real Radiadores.

Classificação Pro e Super*

Divisão Pro
1 – Raphael Abbate – 156 pontos
2 – Diego Augusto – 116 pontos
3 – Odair Santos – 114 pontos
3 – Edgar Luiz Favarin – 114 pontos
4 – Adriano Rabelo – 106 pontos
5 – Roger Sandoval – 71 pontos
6 – Felipe Carvalho – 67 pontos
7 – Caio Cezar Carvalho – 64 pontos
8 – Fernando Junior – 51 pontos
9 – Rogerio Motta – 47 pontos
10 – Vitor Genz – 40 pontos
10 – Bruno Camargo Testa – 40 pontos
11 – Lucas Bornemann – 39 pontos
11 – Christiano Bornemann – 39 pontos
12 – Pablo Alves Lima – 32 pontos
12 – Beto Monteiro – 32 pontos
13 – Luis Sergio Sena – 28 pontos
14 – Malcon Roncen – 26 pontos
15 – Carlos Alberto – 24 pontos
16 – Marcos da Silva – 23 pontos
16 – Jorge Luis Martelli – 23 pontos
17 – Pedro Cardoso – 20 pontos
17 – Wagner Cardoso – 20 pontos
17 – Witold Ramasauskas – 20 pontos
18 – Bernardo Eliazar – 15 pontos
18 – Wanderson Ricardo F. – 15 pontos
18 – Flavio Andrade – 15 pontos
19 – Rafael Lopes S. – 14 pontos
19 – Fabio Carvalho da Silva – 14 pontos
20 – Giovani Fernando – 10 pontos
21 – Tuca Antoniazi – 6 pontos
22 – Betão Fonseca – 4 pontos
22 – Cesar Fonseca – 4 pontos
22 – Breno Borges – 4 pontos
23 – Reinaldo Halmenshlager – 3 pontos
23 – Luis Henrique – 3 pontos
24 – Rafael Alberto – 0 pontos
24 – Vinicius Kwong – 0 pontos

Divisão Super
1 – Luciano Lopes – 180 pontos
2 – Daniel Nino – 172 pontos
3 – Kleber Ignacio B. – 171 pontos
4 – Luis Antonio Clalfi Ornelas – 111 pontos
5 – Edgar Colamarino – 87 pontos
6 – Marcelo Ackel Pinto – 76 pontos
7 – Eduardo Doriguel – 59 pontos
8 – Luis Antonio S. – 52 pontos
9 – Luis Henrique Santos – 38 pontos
10 – Thiago Sansana – 18 pontos
10 – Vancler de Souza – 18 pontos
11 – Flavio Andrade – 16 pontos
12 – Antonio Carlos Brant – 8 pontos
13 – Robinson Granger M. – 7 pontos
13 – Rafael Maeda Pires – 7 pontos
14 – Matheus Biriba – 6 pontos
15 – Paulo Totaro – 4 pontos
16 – Edson Leandro dos Reis – 2 pontos
17 – Francisco Marques – 0 pontos

*Fonte: site da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA)

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

IMSA: Derani vai em busca de mais um pódio neste domingo em Mid-Ohio

Brasileiro destaca características difíceis do traçado, mas segue confiante e embalado, ap…