Componente mais importante na harmonização dos quesitos conforto e segurança do caminhão, o amortecedor é um componente que merece especial atenção na hora da reparação. Caso seja necessária a substituição, é recomendável não usar amortecedor recondicionado, considerado um risco à segurança do veículo.
 
O amortecedor, item mais importante da suspensão, interfere não só na dirigibilidade do veículo, mas também na segurança dos ocupantes. Por isso, os motoristas devem ficar atentos à manutenção destes componentes. “O ideal é sempre instalar amortecedores novos e de boa qualidade já que envolvem a segurança no trânsito. Peças recondicionadas não são recomendadas”, alerta Jair Silva, supervisor de serviços da Nakata. Ele explica que quando o amortecedor esgota sua vida útil, todos seus componentes já sofreram desgaste. “A maioria dos recondicionadores substitui apenas o fluido, os componentes permanecem os mesmos”, acrescenta.
 
\"\"
 
Sinais de desgaste – Há duas maneiras para se identificar problemas nos amortecedores, fazendo uma inspeção visual ou observando alguns movimentos do veículo. “A peça pode quebrar, por exemplo, na fixação, bem como ocorrer vazamento de óleo, manchando-o de fluido”, explica. Silva conta também que movimentos do carro também podem ser alterados e o motorista ter dificuldade de fazer curvas ou balanço excessivo do automóvel ou caminhão. Essas situações são indícios de que os amortecedores não estão em boas condições de uso.
 
Carga excessiva – O amortecedor foi projetado para atender a uma determinada carga, estipulada pela montadora. “Carga excessiva prejudica a vida útil da peça. Se ultrapassar a tonelagem, sobrecarregará os amortecedores, reduzindo, assim, sua vida útil”, afirma o supervisor de serviços.
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nova geração do HB20 chega a partir de R$ 46.490

Completamente renovado, modelo traz inédito motor 1.0 Turbo GDI com injeção direta de comb…