Assepsia nunca é demais, ainda mais neste momento.

Durante o período de distanciamento social é possível verificar a redução do número de carros nas ruas. Parados em garagens ou estacionamentos, os veículos podem sofrer com a falta de uso. Alguns itens, como freios, pneus e baterias dos automóveis exigem cuidados. Acompanhe dicas da DPaschoal, maior centro automotivo do país, e da Cobreq, marca da TMD Friction, maior fabricante de pastilhas de freio do mundo.

Freios

A oxidação entre os discos e pastilhas de freio pode ocorrer com veículos que ficam parados por longo período. Segundo Raulincom Borges da Silva, coordenador de assistência técnica da TMD Friction, o risco é maior em carros que ficam expostos ao tempo, em locais com umidade alta e incidência de maresia. “Os veículos de regiões mais secas não estão livres de oxidação, mas a possibilidade de acontecer é menor, se comparado aos outros fatores que podem acelerar o processo”, comenta.
Ao sair com o carro após a quarentena, o técnico orienta andar com o veículo em velocidade reduzida, com cautela e ficar atento a qualquer ruído anormal ou ineficiência do freio. Dependendo do caso, o barulho pode desaparecer rapidamente com o veículo em movimento, mas caso isso não ocorra, um profissional deve ser procurado para avaliar o sistema de freio.

Freio de estacionamento

Atualmente, os materiais de fricção mais modernos aplicados em lonas e pastilhas para freios possuem em suas composições substâncias que inibem a “colagem” entre pastilhas e disco ou sapatas e tambor. No entanto, nem todos os carros estão equipados com itens de qualidade e, como os sistemas de freios são abertos, ficando expostos às intempéries e diversas substâncias encontradas nas vias, o freio de mão acionado por muito tempo pode apresentar problemas indesejados de “colamento”. Nesta situação, um profissional deverá ser chamado.

Fluido de freio

Antes de voltar a utilizar o veículo, é preciso checar o nível do fluido e se há vazamentos. Outra orientação é consultar o prazo de validade e troca do fluido conforme a indicação do fabricante do veículo, mas, com carro parado devido ao período de isolamento, o ideal é seguir com a troca considerando o tempo e não a quilometragem. Borges da Silva também lembra que o líquido não deve ser completado se estiver abaixo do nível e sim substituído.

Baterias

“Cuidado com esse item do seu carro!”, alerta o Engenheiro de Produtos e Serviços da DPaschoal, Danilo Ribeiro. Primeiro, evite usar equipamentos elétricos com o veículo desligado, assim você preservará a carga da bateria. Segundo, ao dar a partida, desligue tudo, assim a bateria não irá sofrer uma sobrecarga. Terceiro, verifique seus terminais, eles podem estar frouxos, sujos ou corroídos. O zinabre aparece devido eventuais vazamentos do líquido interno da bateria, neste caso, limpe com uma solução de água e bicarbonato de sódio. Quarto, caso você precise deixar seu carro por muito tempo parado, dê a partida nele a cada 15 dias e deixe-o funcionando por uns 15 minutos. É importante lembrar que se o veículo estiver em ambiente fechado, você deve ficar distante para não inalar CO2.

Palhetas

É importante manter os braços das palhetas levantados, já que isso ajuda a minimizar o ressecamento e a deformação da borracha. Também é essencial ligar, uma vez por semana, os limpadores jogando água para manter as borrachas hidratadas.

Filtro de cabine

Verifique as condições do filtro de cabine também conhecido como filtro do ar-condicionado. Consulte o manual do carro para saber sua localização. De acordo com Ribeiro, na maioria das vezes, o item fica atrás do porta-luvas ou debaixo do capô. Os cuidados com o ar-condicionado são de extrema importância tanto para a conservação do veículo quanto para a saúde dos ocupantes.

Mecânica

Evite deixar a chave no contato do veículo mesmo que ele esteja totalmente desligado. Isso mantém o sistema em stand by e consome energia da bateria. Além disso, se a garagem não for plana, evite deixar o carro engatado, pois o peso do automóvel pode prejudicar o câmbio, principalmente, se for automático.

Rotina

Não esqueça de calibrar todos os pneus, inclusive, o estepe. É fundamental abastecer o reservatório de partida a frio, já que agora se inicia um período de temperaturas mais baixas.

Quando for abastecer, solicite ao frentista que verifique todos os líquidos do carro – arrefecimento, óleo, limpador de para-brisa, direção hidráulica e óleo de câmbio. “Também é recomendado ligar o ar quente e fechar todos os vidros quando for deixar o automóvel ligado para carregar a bateria. Isso ajuda a diminuir a umidade do sistema de ventilação e contribui para evitar o acúmulo de fungos e ácaros na tubulação”, conta o especialista.

Limpeza e higiene

Assepsia nunca é demais, ainda mais neste momento. Por isso, limpe regularmente o interior do carro com aspirador de pó, passe um pano úmido com uma solução de água e detergente neutro, e depois seque com uma flanela de microfibra.

Artigos Relacionados
Leia mais em Dicas e Serviços
Comentários estão fechados

Veja também

Ford já consertou mais de 200 respiradores para hospitais da Bahia e do Ceará

Os equipamentos estão sendo reparados em parceria com o SENAI e outras instituições, com a…