De acordo com o relatório de análise dos acidentes com vítimas fatais ocorridos no 1º trimestre de 2014 a velocidade tem sido o fator de risco com maior peso neste tipo de acidente no município de Teresina. O relatório do Projeto Vida no Trânsito mostra ainda que o segundo fator é o consumo de álcool pelo motorista, seguido de infraestrutura e obstáculo na via pública.

De acordo com a coordenadora do Projeto Vida no Trânsito e Gerente de Educação de Trânsito da Strans, Samyra Motta, a velocidade tem sido a causa de muitos acidentes com vítimas fatais, por isso já existe um trabalho intenso para coibir a velocidade dos veículos em vias públicas. “O que é mais preocupante é que a velocidade tem trazido uma maior gravidade para os acidentes de trânsito e o que é pior tem envolvido especialmente os jovens condutores”, acrescentou.

No que diz respeito à conduta de risco para os acidentes com vítimas fatais, o relatório mostra ainda que os fatores de maior peso são: a falta de atenção, perda do controle, interceptação de marcha, transitar em local inadequado e trafegar na contra mão. Nesse período percebe-se que os grupos com maiores vítimas foram mais uma vez os motociclistas/garupas e os pedestres.

A coordenadora do Projeto Vida no Trânsito, Samyra Motta, reforça que as análises dos  acidentes são muito importantes para orientar a intervenções que necessitam serem feitas no trânsito da cidade. “Os fatores de risco identificados são essenciais para orientar as ações educativas, mas principalmente para mostrar as intervenções necessárias para reduzir esses índices de acidentes com vítimas fatais na nossa cidade”, finalizou.
 

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

De acordo com o relatório de análise dos acidentes com vítimas fatais ocorridos no 1º trimestre de 2014 a velocidade tem sido o fator de risco com maior peso neste tipo de acidente no município de Teresina. O relatório do Projeto Vida no Trânsito mostra ainda que o segundo fator é o consumo de álcool pelo motorista, seguido de infraestrutura e obstáculo na via pública.

De acordo com a coordenadora do Projeto Vida no Trânsito e Gerente de Educação de Trânsito da Strans, Samyra Motta, a velocidade tem sido a causa de muitos acidentes com vítimas fatais, por isso já existe um trabalho intenso para coibir a velocidade dos veículos em vias públicas. “O que é mais preocupante é que a velocidade tem trazido uma maior gravidade para os acidentes de trânsito e o que é pior tem envolvido especialmente os jovens condutores”, acrescentou.

No que diz respeito à conduta de risco para os acidentes com vítimas fatais, o relatório mostra ainda que os fatores de maior peso são: a falta de atenção, perda do controle, interceptação de marcha, transitar em local inadequado e trafegar na contra mão. Nesse período percebe-se que os grupos com maiores vítimas foram mais uma vez os motociclistas/garupas e os pedestres.

A coordenadora do Projeto Vida no Trânsito, Samyra Motta, reforça que as análises dos  acidentes são muito importantes para orientar a intervenções que necessitam serem feitas no trânsito da cidade. “Os fatores de risco identificados são essenciais para orientar as ações educativas, mas principalmente para mostrar as intervenções necessárias para reduzir esses índices de acidentes com vítimas fatais na nossa cidade”, finalizou.
 

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Novo DAF XF ganha cor laranja e amplia opção de customização do modelo

Aurora Orange completa a gama de 13 cores disponíveis para o extrapesado O novo DAF XF, la…