Participação dos veículos importados da Abeifa cai de 1,7% para 1,5% do mercado interno.

As dezesseis marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 3.237 unidades, anotaram em abril baixa de 6,4% em relação a março último, quando foram vendidas 3.457 unidades importadas. Ante igual período de 2017, o resultado de março é 58,4% maior. Foram 3.237 unidades contra 2.044 veículos emplacados em abril do ano passado.

No acumulado, as associadas à Abeifa anotaram 11.696 unidades importadas licenciadas, alta de 43,9% em relação às 8.128 unidades emplacadas no primeiro quadrimestre de 2017.

O presidente da Abeifa, José Luiz Gandini, explica que “como havia comentado anteriormente, não ocorrerá um boom de vendas de veículos importados, mesmo com o fim do Inovar-Auto, dos 30 pontos percentuais e das cotas limitadas a 4.800 unidades/ano sem a majoração. Além de o mercado interno estar ainda em processo de recuperação, em nosso caso temos a influência direta do dólar, a essa altura com cotações recordes”.

Em relação à iminência de sair a nova política do setor automotivo, o Rota 2030, Gandini manifesta seu apoio. “É fundamental que a indústria local e os importadores tenham previsibilidade de suas ações e investimentos. Por isso, o quanto antes tivermos definição, melhor para todos, inclusive no processo de recuperação do mercado interno”, argumenta.

As cinco marcas que mais venderam, no quadrimestre, foram a Kia Motors (4.115 unidades), Volvo (1.631), Jac Motors (1.430), Lifan (959) e BMW (800). No mês de abril, as posições se alteram: Kia Motors (1.098), Volvo (536), Jac (370), BMW (260) e Lifan (240).

Participações – Em abril último, o total de 3.237 unidades importadas da Abeifa significou 1,5% do mercado interno, que emplacou 209.995 automóveis e comerciais leves. Se considerado somente a importação total, as associadas à Abeifa responderam por 12,25% (do total de 26.420 unidades importadas).

Em outro cenário, de produtos nacionais fabricados por afiliadas à entidade mais o volume importado, as 16 empresas licenciaram 5.053 unidades licenciadas em abril. Com esse total, a participação das associadas à Abeifa manteve-se no patamar 2,41% do mercado interno de autos e comerciais leves (209.995 unidades).

Produção local – Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Jaguar Land Rover e Suzuki fecharam o mês de abril com 1.816 unidades emplacadas, total que representou alta de 6,2% em relação a março de 2018. Comparado a abril do ano passado, a alta é de 61%, quando foram emplacadas 1.128 unidades nacionais.

 

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Você sabe qual a melhor maneira de transportar seu cachorro em viagens?

*Por René Rodrigues Júnior Dezembro é o mês das festas, das confraternizações, do verão e …