O primeiro semestre de 2015 foi marcado por um cenário econômico desafiador e retração da indústria. Mesmo com o país em um momento de recessão técnica, a Volkswagen Financial Services fechou o período com importantes R$ 23,7 bilhões de ativos totais, firmando a posição de maior instituição financeira de montadora, segundo o Banco Central.
Em 30 de junho, as operações de crédito e arrendamento mercantil da companhia totalizavam R$ 20,7 bilhões, sendo que 92% delas estão concentradas entre os ratings AA, A, B e C, reafirmando o histórico de qualidade da carteira.
Um dos fatores responsáveis pelos números é a boa participação da empresa nas vendas da montadora. De janeiro a junho, foi responsável por financiar 41,2% de todos os veículos novos comercializados pelo Grupo Volkswagen: 38,9% no segmento de caminhões e ônibus e 41,4% em automóveis.
Outra estratégia refletida no balanço é a diversificação da composição do funding, medida adotada para tornar a captação menos onerosa e mais competitiva. Exemplo no período foi a emissão de Letras Financeiras no valor de R$ 763 milhões, a qual obteve a melhor performance de custo desde a primeira operação realizada pela companhia, em 2012.
“A Volkswagen Financial Services alcançou resultados importantes no primeiro semestre, apesar do contexto macroeconômico, como demanda retraída, juros básicos elevados e câmbio desvalorizado”, explica o diretor-presidente Décio Carbonari de Almeida. “Seguimos desenvolvendo planos com condições e taxas atrativas, estratégias com as quais estamos driblando as barreiras e avançando como a maior instituição de montadora do país.”
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

GM apresenta sua primeira picape 100% elétrica

HUMMER EV conta com potência estimada de 1.000 cv, baterias Ultium com autonomia superior …