\"\"

 
A Volkswagen do Brasil é a marca com o maior número de configurações de veículos classificadas com o chamado “selo verde” de eficiência energética, de acordo com dados divulgados pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) no ranking dos veículos mais econômicos do mercado que integram o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE). No total, a Volkswagen do Brasil oferece 41 configurações – dos modelos up!, Gol, Fox, Voyage, Saveiro, Novo Golf e Fusca – que receberam classificação “A” em suas categorias, o que representa a melhor eficiência energética.
 
Dessa forma, os modelos da marca são destaque por oferecer menor índice de consumo de combustível e menor nível de emissões de gás carbônico (CO2) que os concorrentes. O ranking dos veículos mais econômicos do mercado é atualizado mensalmente.
 
No ranking mais recente, participaram 36 marcas, totalizando 574 modelos e versões divididos em 12 categorias (subcompacto, compacto, médio, grande, carga derivado, comercial, minivan, fora de estrada, esportivo, extra grande, utilitário esportivo compacto, utilitário esportivo grande). Desse montante, 29% têm o selo do Conpet de eficiência energética (166 modelos e versões). Os veículos recebem certificação de “A” a “E” – sendo a indicação “A” a que representa a melhor eficiência energética. A Volkswagen do Brasil tem 41 modelos e versões com o selo “A”.
 
Volkswagen é pioneira em testes de emissões
 
Pioneiro na indústria, o laboratório de emissões da Volkswagen do Brasil – inaugurado em 1976, 10 anos antes de existir no Brasil a lei de controle de emissões de gases (Proconve – Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores) – destina-se a medir os gases emitidos pelos veículos produzidos pela marca no Brasil e Argentina para o desenvolvimento, homologação e controle de produção.
 
No teste de emissões, realizado no Laboratório de Emissões da fábrica Anchieta, o veículo roda no dinamômetro de chassis e “percorre” um caminho que simula condições reais do trânsito, com acelerações, frenagens, ultrapassagens, congestionamentos e paradas nos semáforos.
 
Os veículos rodam em várias condições, como partida com o motor frio, com motor aquecido e com temperaturas mais elevadas. Em um tubo colocado no escapamento do veículo, os gases são coletados e analisados com o objetivo de desenvolver motores cada vez mais com foco na preservação do meio ambiente.
 
Diariamente, os especialistas analisam os gases emitidos por protótipos e veículos de produção em série, bem como avaliam o consumo de combustível.
 
Recentemente, a Volkswagen do Brasil investiu R$ 50 milhões em 12 novos equipamentos e na ampliação do Laboratório de Emissões e do Laboratório de Motores na Anchieta. Iniciado em 2011, o investimento inclui novos dinamômetros de bancada (estático, para motores) e de chassis (dinâmico, com o carro em movimento), entre eles o primeiro dinamômetro da indústria brasileira para testes em veículos 4X4.
 
Participação no PBE
 
A Volkswagen foi uma das primeiras fabricantes a participar do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, participando desde o começo da iniciativa, em 2009.
 
O programa é uma inciativa do INMETRO, do Conpet (Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural) e do Ministério de Minas de Energia, com o apoio da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Automóveis) e da Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores).
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

 \"\"

 
A Volkswagen do Brasil é a marca com o maior número de configurações de veículos classificadas com o chamado “selo verde” de eficiência energética, de acordo com dados divulgados pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) no ranking dos veículos mais econômicos do mercado que integram o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE). No total, a Volkswagen do Brasil oferece 41 configurações – dos modelos up!, Gol, Fox, Voyage, Saveiro, Novo Golf e Fusca – que receberam classificação “A” em suas categorias, o que representa a melhor eficiência energética.
 
Dessa forma, os modelos da marca são destaque por oferecer menor índice de consumo de combustível e menor nível de emissões de gás carbônico (CO2) que os concorrentes. O ranking dos veículos mais econômicos do mercado é atualizado mensalmente.
 
No ranking mais recente, participaram 36 marcas, totalizando 574 modelos e versões divididos em 12 categorias (subcompacto, compacto, médio, grande, carga derivado, comercial, minivan, fora de estrada, esportivo, extra grande, utilitário esportivo compacto, utilitário esportivo grande). Desse montante, 29% têm o selo do Conpet de eficiência energética (166 modelos e versões). Os veículos recebem certificação de “A” a “E” – sendo a indicação “A” a que representa a melhor eficiência energética. A Volkswagen do Brasil tem 41 modelos e versões com o selo “A”.
 
Volkswagen é pioneira em testes de emissões
 
Pioneiro na indústria, o laboratório de emissões da Volkswagen do Brasil – inaugurado em 1976, 10 anos antes de existir no Brasil a lei de controle de emissões de gases (Proconve – Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores) – destina-se a medir os gases emitidos pelos veículos produzidos pela marca no Brasil e Argentina para o desenvolvimento, homologação e controle de produção.
 
No teste de emissões, realizado no Laboratório de Emissões da fábrica Anchieta, o veículo roda no dinamômetro de chassis e “percorre” um caminho que simula condições reais do trânsito, com acelerações, frenagens, ultrapassagens, congestionamentos e paradas nos semáforos.
 
Os veículos rodam em várias condições, como partida com o motor frio, com motor aquecido e com temperaturas mais elevadas. Em um tubo colocado no escapamento do veículo, os gases são coletados e analisados com o objetivo de desenvolver motores cada vez mais com foco na preservação do meio ambiente.
 
Diariamente, os especialistas analisam os gases emitidos por protótipos e veículos de produção em série, bem como avaliam o consumo de combustível.
 
Recentemente, a Volkswagen do Brasil investiu R$ 50 milhões em 12 novos equipamentos e na ampliação do Laboratório de Emissões e do Laboratório de Motores na Anchieta. Iniciado em 2011, o investimento inclui novos dinamômetros de bancada (estático, para motores) e de chassis (dinâmico, com o carro em movimento), entre eles o primeiro dinamômetro da indústria brasileira para testes em veículos 4X4.
 
Participação no PBE
 
A Volkswagen foi uma das primeiras fabricantes a participar do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, participando desde o começo da iniciativa, em 2009.
 
O programa é uma inciativa do INMETRO, do Conpet (Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural) e do Ministério de Minas de Energia, com o apoio da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Automóveis) e da Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores).
Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Nissan comemora 20 anos de uma história de sucesso no Brasil

Da importação de carros à fabricante nacional de automóveis, marca consolida sua presença …