Home Destaques Volkswagen usa robôs de última geração no desenvolvimento do Taos

Volkswagen usa robôs de última geração no desenvolvimento do Taos

Comentários desativados em Volkswagen usa robôs de última geração no desenvolvimento do Taos

Robôs garantem precisão nos testes de tecnologias de segurança, como ACC e AEB

O Volkswagen Taos é um SUV médio premium equipado com itens de comodidade e de segurança encontrados apenas em veículos de segmentos superiores, como o ACC (Controle Adaptativo de Cruzeiro) e o AEB (Frenagem Autônoma de Emergência). E para que estes equipamentos atendam aos mais elevados níveis de exigência e segurança, a Volkswagen do Brasil utiliza robôs de última geração durante o processo de desenvolvimento, assegurando resultados precisos e eficientes.

No Brasil, os robôs, que não têm aparência humanoide como nos filmes de ficção científica, estrearam no desenvolvimento do ACC e do AEB do Nivus, lançado há um ano. Com o Taos, no entanto, os robôs tiveram novos desafios, pois essas tecnologias contam agora com as funções Stop&Go e detecção de pedestres, respectivamente. Durante os testes, os robôs atuam no volante e nos pedais do carro, respeitando fielmente o programa de velocidade e trajetória elaborado pelos engenheiros.

Dentro do veículo também são instalados diversos equipamentos, como computadores, atuadores, baterias e GPS, esses aparelhos são posicionados no banco do passageiro dianteiro, outros no banco traseiro e até mesmo no porta-malas. Todos têm a missão de fazer a leitura e armazenamento de tudo o que acontece durante os ensaios para que, posteriormente, os engenheiros façam as análises necessárias em busca da calibração ideal.

Do lado de fora também são instalados inúmeros equipamentos que são fundamentais para que os testes sejam efetuados com os maiores níveis de precisão e fidelidade possíveis. Entre eles, pode-se citar o sistema de posicionamento por GPS, que é capaz de chegar a uma precisão de até 2 cm. Para tal, o sistema é composto por um GPS colocado dentro do veículo, um do lado de fora e outro na base do dummy (boneco que simula o pedestre atravessando a via), que por meio dos satélites, garante tamanha precisão.

No campo de provas onde são efetuados os ensaios também é montada uma base meteorológica, pois dados referentes à umidade do ar, vento, temperatura ambiente e até mesmo luminosidade interferem diretamente no desenvolvimento do sistema. Além disso, o atrito da pista, bem como sua temperatura, são monitorados constantemente. Tudo isso para contemplar as mais diversas condições encontradas na América do Sul.

Importante destacar que durante os testes os robôs nunca estão sozinhos dentro do carro. Um engenheiro sempre está na posição do motorista, sem, no entanto, atuar nos pedais, no volante ou mesmo no câmbio. Além de averiguar que todos os sistemas estão operando perfeitamente, ele tem a função de, por meio de um joystick, fazer com que o robô inicie os testes e, caso necessário, assumir o controle do carro em qualquer eventualidade.

Profissionais de ‘última geração’

Para operar robôs de última geração é necessário profissionais altamente qualificados. Quando a Volkswagen do Brasil adquiriu estes dispositivos capazes de desenvolver os mais avançados recursos tecnológicos de comodidade e segurança, os profissionais que trabalham diretamente com os robôs passaram por treinamentos com os fabricantes na Inglaterra e na Áustria. Em paralelo, desenvolveram as competências necessárias junto à matriz da Volkswagen na Alemanha.
AEB com detecção de pedestres

A frenagem autônoma de emergência com detecção de pedestres é uma das funções de segurança do Volkswagen Taos. Utilizando um radar posicionado atrás do logo da marca na grade frontal do veículo, o sistema identifica ininterruptamente o que está ocorrendo no trânsito à frente. Ao identificar a presença de uma pessoa atravessando a rua e a possibilidade de um atropelamento, caso o motorista não esboce nenhuma reação para reduzir a velocidade, o sistema entra em ação disparando um aviso sonoro na cabine e um alerta visual no painel de instrumentos. Se o condutor não frear, o sistema inicia a frenagem automaticamente.

Esta frenagem é brusca e a mais eficiente possível, pois o objetivo é evitar totalmente a colisão ou mitigar ao máximo o acidente, reduzindo sensivelmente eventuais ferimentos ao pedestre. Até 50 km/h, o AEB com detecção de pedestre do Taos tem o maior índice de eficiência, ou seja, tem maiores chances de impedir completamente um atropelamento. A detecção de pedestre está ativa até 65 km/h.

ACC com função Stop&Go

Além de manter a velocidade e a distância do veículo à frente automaticamente, o controle adaptativo de cruzeiro do Taos tem uma função extra, chamada Stop&Go. Trata-se de um recurso de comodidade muito útil no anda-e-para dos congestionamentos.

Utilizando o mesmo radar frontal do AEB, o sistema, quando em funcionamento, inicia a frenagem do Taos assim que o carro à frente desacelera até parar completamente. Se em um intervalo de até 3 segundos o veículo à frente voltar a se mover, o SUV médio premium da Volkswagen volta a acelerar automaticamente, também. Se o intervalo de tempo for maior, será necessário que o motorista dê um toque no acelerador ou aperte o botão ‘Resume’ no volante multifuncional, para que o Taos volte a se movimentar.

Ou seja, alta tecnologia de modelos de alto luxo agora disponível para o Taos, o mais novo SUVW do Brasil.

Artigos Relacionados
Leia mais em Destaques
Comentários estão fechados

Veja também

Stellantis tem mudança na gestão executiva

A Stellantis anuncia que Mike Manley deixará seu cargo como Chefe das Américas da Stellant…