A mais nova e mais avançada versão dos motores de 1,0 litro produzidos pela Volkswagen foi escolhida por um júri internacional.

O inovador 1.0 TSI do up! GTI1 foi escolhido International Engine of the Year 2018 (Motor Internacional do Ano 2018). Em outras palavras, o motor turbo de três cilindros conquistou um dos mais prestigiosos troféus no mundo da fabricação de motores. O prêmio foi concedido por um júri internacional constituído por jornalistas especializados. Para a edição deste ano, os especialistas examinaram motores divididos em 12 categorias, com o 1.0 TSI tendo que superar uma forte competição em sua categoria de cilindrada (abaixo de 1,0 litro) para vencer.

O propulsor da Volkswagen é um motor compacto, leve e de alta tecnologia. O motor de 85 kW / 115 cv movido a gasolina é o primeiro em sua categoria combinado a um catalisador de quatro vias e instalado no up!. Ele também vem com um filtro de partículas para gasolina. O tratamento posterior dos gases de escapamento aliado a itens inovadores no interior do motor permite que a fonte de força a bordo do up! GTI atenda ao novo padrão de emissões EU 6AG (Euro 6d-TEMP).
Uma visão detalhada do motor e do sistema de controle de emissões:

A versão 1.0 TSI do up! GTI, que começou a ser vendida na Europa este ano, é o mais novo membro da linha de motores EA211. O motor premiado de 999 cm³ possui um turbocompressor com válvula de alívio (wastegate), coletor de admissão com intercooler integrado e coletor de exaustão integrado ao cabeçote. A mistura de combustível é injetada diretamente nos cilindros sob uma pressão de 350 bar (muito elevada para um motor a gasolina).

Graças a esses itens, o motor leve e compacto de quatro válvulas por cilindro gera 115 cv entre 5.000 e 5.500 rpm. A partir de 2.000 rpm, o 1.0 TSI – que é equipado com dois eixos de comando de válvulas ajustáveis – transmite uma força de 200 Nm ao eixo de transmissão. O torque máximo permanece constante até 3.500 rpm.

Um objetivo-chave durante o desenvolvimento do novo TSI foi garantir o mínimo possível de emissões. Isto foi alcançado graças a inovações no interior do motor, como os novos injetores piezoelétricos de cinco orifícios, a alta pressão de injeção, um novo desenvolvimento do turbocompressor, novos pistões e um inovador sistema de pós-tratamento de emissões. A operação sustentável é assegurada dessa maneira graças às medidas adotadas no motor e no controle de emissões. Um elemento central do sistema de pós-tratamento das emissões é o novo catalisador de quatro vias com filtro de partículas de gasolina (OPF) integrado. O OPF reduz as emissões de partículas em 95%. Um segundo conversor catalítico de três vias, posicionado sob a carroceria, garante o cumprimento das exigências especificadas na norma EU 6AG – mesmo sob altas solicitações.

O padrão de emissões EU 6AG (Euro 6d-TEMP) inclui a medição de consumo de combustível de acordo com o novo Procedimento de Teste Mundial Harmonizado para Veículos Leves (WLTP) e o teste de Emissões de Condução Reais (RDE). As medidas são feitas em um dinamômetro e também em condições reais, na estrada.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Ford é reconhecida como líder global em conservação de água e sustentabilidade

A Ford também recebeu, pelo terceiro ano consecutivo, nota A- pelos seus esforços integrad…